terça-feira, 27 de setembro de 2016

Sombra, do caso Celso Daniel, morre em hospital de SP

Morreu nesta terça-feira (27) em São Paulo o empresário Sérgio Gomes da Silva, o Sombra, um dos principais personagens o caso Celso Daniel, assassinado em 2002.

De acordo com o Hospital Montemagno, Silva foi internado no centro médico no dia 22 de setembro, e faleceu às 6h30 desta terça-feira. A assessoria de imprensa do hospital não soube informar a causa da morte.

O advogado Roberto Podval, que defendia Gomes, disse que a causa da morte foi natural. "Estou fora do país e não tenho muita informação. Ele estava doente e faleceu. É tudo o que eu sei", afirmou. "A causa morte não sei te dizer."
Segundo Podval, seu cliente faleceu inocente. "A gente anulou o processo. O processo ia recomeçar agora e ele faleceu inocente."

O assassinato
Celso Daniel foi sequestrado após jantar, na capital paulista, com o empresário Sérgio Gomes da Silva, conhecido como Sérgio Sombra, suspeito de ser o mentor do homicídio. No retorno para Santo André, os dois notaram que a Pajero de Sombra estava sendo seguida.

De acordo com o MP, três carros perseguiram a Pajero, até o veículo parar devido a disparos. Celso Daniel foi, então, forçado a entrar em outro carro. O corpo dele foi encontrado dois dias depois em uma estrada de Juquitiba, na Região Metropolitana de São Paulo, com sinais de tortura e oito tiros.

Sete pessoas foram acusadas pelo crime – entre elas, Sombra – e seis já foram condenadas à prisão. Sombra respondia em liberdade devido a um habeas corpus concedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e ainda não tinha sido julgado por causa de recursos que seguem em andamento.


Fonte: G1

STF aceita denúncia e torna Gleisi e Paulo Bernardo réus na Lava Jato

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), composta por cinco ministros, aceitou por unanimidade nesta terça-feira (27) denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República (PGR) contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e o marido dela, o ex-ministro Paulo Bernardo, na Operação Lava Jato.

O STF também aceitou a denúncia contra o empresário Ernesto Kugler Rodrigues, ligado ao casal. Com isso, os três passam à condição de réus no processo. Eles são acusados pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Como o processo não foi desmembrado, todos os três responderão ao processo no Supremo.
Gleisi é a primeira senadora a se tornar ré na Lava Jato. Após a decisão, ela disse que a denúncia se baseia em delações contraditórias.

O relator da Lava Jato no STF, ministro Teori Zavascki, foi o primeiro a votar pelo recebimento da denúncia. Ele foi acompanhado pelos ministros Dias Toffoli, Celso de Mello, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes.

Com a denúncia aceita pelo STF, inicia-se a fase de coleta de provas e depoimentos de testemunhas de defesa e acusação.

Segundo a acusação, os três, "agindo de modo livre, consciente e voluntário”, pediram e receberam R$ 1 milhão desviados do esquema de corrupção que atuava na Petrobras.


Fonte: G1

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Polícia Federal cumpre a 35ª fase da Lava Jato e prende Antonio Palocci

O ex-ministro Antonio Palocci (PT) foi preso na 35ª fase da Operação Lava Jato, que foi deflagrada pela Polícia Federal (PF) na manhã desta segunda-feira (26). Ao todo, foram expedidos 45 mandados judiciais, sendo 27 de busca e apreensão, três de prisão temporária e 15 de condução coercitiva, que é quando a pessoa é levada para prestar depoimento e depois liberada. A operação ocorre em São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.

Antônio Palocci foi ministro da Casa Civil no governo Dilma Rousseff e ministro da Fazenda no governo Lula. A ação foi batizada de "Omertà".

A prisão do ex-ministro foi um pedido da PF, acatado pela Justiça. Ele foi detido em apartamento na Alameda Itu, no bairro Jardins, em São Paulo, e será levado da PF na capital paulista para a carceragem da PF, em Curitiba, no ínicio da tarde. Os policiais também cumprem mandados na casa e no escritório do ex-ministro.


Fonte: G1

domingo, 25 de setembro de 2016

Pastor Silas Malafaia critica permissão para meninos usarem saia em escola: “Patifaria”; Assista

O pastor Silas Malafaia comentou a polêmica decisão da reitoria do Colégio Pedro II em permitir que alunos do sexo masculino se vistam conforme a identidade de gênero que adotarem, o que na prática significa usar saias para ir às aulas.

De acordo com o líder evangélico, a decisão é uma “patifaria”, pois implementa, de maneira sutil, a ideologia de gênero na escola: “Quando eu digo para vocês que na época da eleição eles têm um discurso e na prática têm outra… Agora o Colégio Pedro II, antro dos esquerdopatas – é lá que a turma do PT, PCdoB e PSOL dominam -, contrariando decisão de 2012 do Senado e de 2014, da Câmara, que rejeitava ideologia de gênero, estão embutindo, sem pedir autorização aos pais. É uma cambada, que eu vou te dizer”, afirmou, indignado.

Nessas eleições, o pastor adotou uma postura de combate aos partidos de esquerda, ao invés de anunciar apoio a um candidato específico. E no vídeo abaixo, gravado no aeroporto de Tel Aviv, Israel, ele novamente apontou motivações desses grupos políticos que vão contra a legislação brasileira e os princípios morais da maioria da população.

“É uma turma de farsantes e cínicos, que querem destruir a família. O artigo 229 da Constituição Brasileira [atribui] a questão moral aos pais. O Brasil é signatário da Convenção Americana de Direitos Humanos, que no artigo 12 diz que pertence aos pais a questão moral e religiosa”, frisou.

“Vamos dizer não para essa gente. Quando eu venho denunciando aqui não é questão minha não, é que eles são farsantes, está aí a prova. Fazendo doutrinação em escola. Como é que você pode votar em gente do PT, do PSOL e do PCdoB? Está aí a prova. O Colégio Pedro II é o antro deles. Eles querem tirar dos pais a questão da educação, eles querem destroçar a família porque eles sabem que a família é o último reduto de autoridade. Querem destroçar a família para uma elite política dominar e nós não podemos aceitar isso”, concluiu. Assista:


Fonte: Gospel +

Pastor da Igreja Universal é filmado pedindo votos para bispo candidato a vereador; Assista

A cidade de Campinas (SP) vem ocupando espaço na mídia pelos flagrantes, em vídeo, de líderes evangélicos pedindo votos de maneira explícita durante cultos nos templos. O caso mais recente envolveu um pastor da Igreja Universal do Reino de Deus.

O vídeo, obtido pelo jornal Correio, mostra um pastor pedindo votos para o bispo Fernando Mendes (PRB), candidato a vereador na cidade do interior paulista, nos momentos finais de uma reunião.

O pastor exalta o bispo dizendo que ele é “homem de uma mulher só” e os orienta a pegar os panfletos que serão distribuídos na entrada da igreja e repassar a amigos, vizinhos e familiares.


Fonte: Gospel +

Pastora anuncia ter descoberto que o fim do mundo acontece em 2017; Veja a teoria

O fim do mundo é um dos assuntos que mais geram especulações e constrangimentos para certos líderes religiosos que resolvem apostar na previsão de uma data exata. O caso mais recente é o da pastora Donna Larson, que garante que o fim está próximo e acontece ano que vem.

Segundo Donna, chegar à conclusão de que 2017 marcará o fim do mundo como conhecemos é muito simples, apesar de não poder afirmar com certeza a data do evento.

De acordo com informações do tabloide Sun, Donna interpreta as passagens bíblicas sob a influência de uma linha sincrética com o judaísmo, que afirma que que os homens dominariam o planeta Terra por seis mil anos. Em seus cálculos, Adão teria sido criado por Deus no ano 3983 antes de Cristo (a.C.), e como estamos às vésperas do ano 2017 depois de Cristo (d.C.), o fim do mundo é logo ali.

Uma coincidência, segundo ela, estaria no fato de que no próximo ano se comemora os 70 anos da fundação de Israel e 50 anos da unificação de Jerusalém: “Todos esses números têm um significado bíblico: 50 é o número da unificação entre a Páscoa Judaica e o Pentecostes e 70 é o número da execução, segundo o livro de Daniel, capítulo 9”, afirmou Donna.

Sem saber afirmar a data exata, Donna afirma que existem duas correntes principais: uma aponta o dia 21 de agosto, quando haverá um eclipse solar; outra aposta em 23 de setembro, dia que será marcado por um alinhamento de planetas e estrelas.

“Quanto ao dia e à hora ninguém sabe, nem os anjos no céu, nem o Filho, senão somente o Pai. Fiquem atentos! Vigiem! Vocês não sabem quando virá esse tempo” -Marcos 13:32,33.

Negócios

O medo de catástrofes naturais, profecias apocalípticas e mesmo guerras mundiais tem levado muitos a procurarem alternativas que os protejam de uma possível hecatombe.

Cientes disso, algumas empresas desenvolveram produtos voltado ao público mais “prevenido”, por assim dizer, como abrigos para a sobrevivência em situações extremas. Um exemplo é a empresa norte-americana Atlas, que oferece diversos modelos de bunkers para famílias de vários tamanhos e finalidades diferentes, como tornados e mesmo guerras.

A um preço que varia entre US$ 18 e 78 mil, a oferta já tem despertado grande interesse por oferecer diversas utilizações e configurações, da mais simples à mais luxuosa. Alguns chegam a conter banheira de hidromassagem, móveis de última linha, detectores de radioatividade e baterias solares.

Fonte: Gospel +

Adolescente cristão é preso por “curtir” foto anti-islã no Facebook

Um adolescente cristão foi preso no Paquistão, acusado de blasfêmia, simplesmente por que clicou no botão “curtir” de uma foto “imprópria” da Kaaba no Facebook. O local é o ponto mais sagrado do mundo para os fiéis muçulmanos.
Nesta quarta-feira (20), Akhtar Ansari, representante da polícia, confirmou que um menino de 16 anos, cujo nome não foi revelado, está preso na cadeia da província de Punjab oriental.
Após um homem muçulmano reclamar às autoridades que o adolescente “curtiu” uma imagem que ele considerava blasfema. De acordo com o Christian Daily, o adolescente permanecerá na prisão aguardando seu julgamento.
As leis antiblasfêmia do Paquistão preveem que pessoas acusadas de insultar o Islã podem enfrentar desde prisão perpetua ou até uma sentença de morte. No entanto, elas são frequentemente usadas apenas para perseguir minorias.
Recentemente, a Comissão da ONU para Eliminação da Discriminação Racial recomendou que o Paquistão revogasse suas leis sobre blasfêmia. Em um relatório divulgado dia 26 de agosto, a Comissão observou que os incidentes de abuso dessas leis estão aumentando no país.
A denúncia internacional da Comissão sediada em Genebra é a alta incidência de falsas acusações, “sem investigações nem processos relacionados.” Também relatou que os juízes encarregados desses casos frequentemente são intimidados ou sofrem ameaças de morte.
Asia Bibi é caso emblemático
O caso mais emblemático do abuso das leis paquistanesas antiblasfêmia é o de Ásia Bibi, uma mulher cristã que desde 2010 enfrenta a dura realidade de ter hora marcada para morrer.
Seu crime, de acordo com as autoridades, foi “blasfemar contra o profeta Maomé”. Duas colegas de trabalho, após uma discussão foram a delegacia de polícia para acusar a mulher cristã de insultar o islamismo.
Após um processo longo, o Supremo Tribunal do Paquistão marcou para o mês de outubro a data para o último apelo contra a pena de morte. A pena relacionada a blasfêmia contra o islã tem chamado a atenção da mídia internacional.
O Centro Americano para Lei e Justiça, é uma dessas entidades, que mediante a circunstância da eminente execução da cristã paquistanesa, busca mobilizar cristãos do mundo todo no intuito de adquirir assinaturas para a sua libertação. Até o presente momento, mais de 400.000 assinaturas já foram recolhidas.
O advogado de Ásia Bibi confirma a data do último apelo contra a pena de morte. Esta execução poderá ser a primeira a ser realizada no Paquistão por crime de blasfêmia.

Fonte: Gospel Prime

Ministério Público suspende Marcha para Jesus em Guarulhos

O Ministério Público Estadual (MPE) cancelou a 13ª Marcha para Jesus da cidade de Guarulhos, na Grande São Paulo, que aconteceria no sábado (24).
O órgão desconfia que a prefeitura destinaria dinheiro público para o pagamento do cachê dos cantores que se apresentariam no evento.
O promotor Nadim Mazloum recomendou que a Prefeitura não utilize recursos públicos para a realização do evento evangélico.
A recomendação do promotor é que, caso tenha contratações feitas pela prefeitura para este evento, o Munícipio, através da Secretaria da Cultura, declare a “nulidade dos respectivos contratos administrativos”.
A prefeitura teve 48 horas a contar do dia 19 de setembro, data que o documento foi publicado, para acatar a decisão e então cancelou a realização da Marcha.
Os organizadores do evento utilizaram as redes sociais para informar os evangélicos da cidade que a Marcha para Jesus estava cancelada.
A nota, diz apenas “que o Ministério Público manifestou-se contrário a realização do evento” e destacou que nos últimos 13 anos a Marcha tem reunido famílias para “um dia de paz, onde pessoas de diferentes idades, igrejas e crenças se reúnem para o bem da cidade”.
Os organizadores ainda destacam que além de ser um evento religioso, a Marcha para Jesus tem cárater social ao fazer campanhas contra as drogas, promover a sustentabilidade, o uso racional da água e outros temas relevantes.
“Além da fé, a Marcha também tem um propósito social onde diversos voluntários prestam serviços a sociedade, como aferição de pressão, tipagem sanguínea, atendimento jurídico, psicológico entre outros”.
A Marcha para Jesus deve ter uma nova data marcada, enquanto isso os organizadores irão buscar meios legais e parceiros para o evento.

Fonte: Gospel Prime

Advogados de réus comemoram decisão do STF, que afasta Moro de processos da Lava Jato

O STF (Supremo Tribunal Federal) em decisão extremamente temerária e lamentável, que poderá ir de encontro ao futuro dos processos oriundos da Operação Lava Jato, decidiu nesta quarta-feira desmembrar a investigação contra a senadora Gleisi Hoffmann, do PT.

Guiado pelo entendimento de que o caso da petista não está diretamente conectado ao petrolão, outro ministro deverá analisar as denúncias. O escolhido foi justamente, José Dias Toffoli.

Por outro lado, uma outra parte da apuração, que não envolve políticos com mandato, será remetida para a Justiça de primeira instância, em São Paulo.

A decisão do Supremo abre precedente para que a Lava Jato seja toda fatiada e suas ações penais, hoje nas mãos do juiz Sérgio Moro na primeira instância e do ministro Teori Zavascki em Brasília, acabem espraiadas pelas diferentes cortes do país. Em síntese, o Supremo entendeu que os processos deverão ser analisados por juízes instalados nas Varas onde os crimes foram cometidos.

A primeira consequência da decisão de espalhar pedaços da Lava Jato pela Justiça nos estados será tirar parte considerável das investigações da responsabilidade do juiz Sérgio Moro e da equipe de procuradores do Ministério Público Federal do Paraná. 

A decisão também mina o pilar central da Lava Jato: de que foi uma mesma quadrilha quem operou um contínuo assalto à República, cujo pano de fundo era um projeto de perpetuação do Partido dos Trabalhadores e seus aliados no poder.

Na segunda-feira (21), o procurador da República Carlos Fernando dos Santos Lima resumiu o ponto-chave da investigação: "Quando falamos que estamos investigando esquema de compra de apoio político para o governo federal através de corrupção, estamos dizendo que os casos Mensalão, Petrolão e Eletronuclear são todos conexos porque dentro deles está a mesma organização criminosa e as pessoas ligadas aos partidos políticos. Não tenho dúvida nenhuma de que todos ligados à Casa Civil do governo Lula, tudo foi originado dentro da Casa Civil". 

Na terça-feira (22), antevendo os possíveis danos de uma decisão como a que o Supremo tomou, disse que o desmembramento das ações "pode ser o fim da Lava Jato", como ela foi desenhada.

A partir de agora, o caminho está aberto para que uma enxurrada de recursos questione, por exemplo, porque o esquema de corrupção em Angra 3 não está sendo julgado no Rio de Janeiro ou os processos que tratam essencialmente da atuação criminosa do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto em esquemas anexos ao petrolão não poderiam tramitar na Justiça de São Paulo. Mais: o julgamento desta quarta-feira (23) fortalece a tese capenga dos defensores de que quadrilhas autônomas e desconectadas atuaram no roubo à República e que teria havido uma espécie de "encontro fortuito" de casos de corrupção em outros órgãos.

Os votos dos ministros foram comemorados por advogados de presos pela operação da Polícia Federal. Tirar os processos das mãos do juiz Sérgio Moro, considerado irredutível e duro, era uma das principais táticas dos defensores para tentar escapar de condenações.
Dos dez ministros presentes na corte - Luiz Fux não estava -, somente Gilmar Mendes e o decano Celso de Mello votaram contra retirar os processos da Lava Jato da Justiça Federal do Paraná. "No fundo, o que se espera é que processos saiam de Curitiba e não tenham a devida sequência em outros lugares. É bom que se diga em português claro", advertiu Mendes.

Em um célebre voto, Celso de Mello afirmou: "O Ministério Público Federal destacou que a investigação penal, não obstante fragmentada em diversos inquéritos e procedimentos de apuração de delito, tem por objeto uma vasta organização criminosa de projeção tentacular com métodos homogêneos de atuação, integrada por diversos atores e protagonistas e operando por intermédio de vários núcleos com idêntico ou semelhante modus operandi na captação, operacionalização e distribuição criminosa de vantagens ilícitas".

Fonte: Jornal da Cidade

sábado, 24 de setembro de 2016

Mulher morre atropelada por trem enquanto mexia no celular, na Rússia

Uma mulher que não foi identificada morreu em Moscou, na Rússia, atropelada por um bonde enquanto mexia em seu celular. 
Imagens do circuito de câmeras do trem elétrico mostram o momento em que ela é surpreendida pelo bonde.

O flagrante também mostra o desespero da condutora, que chega a tentar parar o trem, sem sucesso.

A vítima chegou a ser socorrida, foi levada a um hospital na capital russa, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A polícia de Moscou instaurou um inquérito para investigar o incidente.


Fonte: Extra

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails