segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Papa: "curar" gays é tão importante quanto ambientalismo

O papa Bento 16 disse nesta segunda-feira que "salvar" a humanidade do comportamento homossexual ou transexual é tão importante quanto salvar as florestas do desmatamento.
"(A Igreja) também deve proteger o homem da destruição de si mesmo.
Um tipo de ecologia humana é necessária", disse o pontífice em seu discurso na Cúria, a administração central do Vaticano.
"As florestas tropicais merecem nossa proteção.
E os homens, como criaturas, não merecem nada menos do que isto".
A Igreja Católica prega que, embora a homossexualidade não seja um pecado, os atos sexuais são.
Ela se opõe ao casamento gay e, em outubro, uma importante autoridade do Vaticano chamou a homossexualidade de "desvio, irregularidade, ferida". O papa disse que a humanidade precisa "ouvir a linguagem da criação" para entender os papéis de homens e mulheres.
Ele afirmou que os comportamentos que vão além das relações heterossexuais são "a destruição do trabalho de Deus".
Ele também defendeu o direito da Igreja de "falar sobre a natureza humana como homem e mulher, e pedir que esta ordem da criação seja respeitada".

Fonte: Reuters

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Brigas e ofensas entre evangélicos e homossexuais marcam sessão na Câmara

Aliança Evangélica e travestis de Campo Grande dividem espaço hoje no plenário da Câmara Municipal, em lados opostos em relação ao projeto que concede título de utilidade pública para a ATMS (Associação das Travestis de Mato Grosso do Sul).
A entidade levou para a sessão uma faixa enorme, com fotos de profissionais do sexo assassinados na Capital, uma estratégia para mostrar o quanto uma associação com a ATMS é necessária para coibir crimes contra homossexuais. Hoje, a Associação tem 160 integrantes na Capital e cerca de 500 no Estado, garante.
“Desde que a Associação foi criada, a violência diminuiu. Mas ainda precisamos do título para ficar mais fácil conseguir verbas públicas e investir em ações para a classe”, argumenta a travesti que se identificou apenas como Raquel.
Já os evangélicos foram uniformizados, com camisetas com o número do projeto 6353/2007, de autoria de Athayde Nery (PPS), e o símbolo de proibido. “Estamos aqui porque essa proposta não atende ao bem público, por isso somos contra”, justifica o pastor da 1ª Igreja Batista, Ronaldo Leite.
Questionado sobre quantas sessões neste ano acompanhou na Câmara sobre concessão desse tipo de título, o pastor admitiu que nenhuma e acabou assumindo que o motivo real da manifestação é a posição contrária ao homossexualismo. “Nós defendemos a Bíblia e ela condena o homossexualismo. Um título como esse acaba divulgando esse tipo de comportamento”, alega.
Em 2006 a proposta foi rejeitada pela primeira vez. Os votos contrários à concessão partiram principalmente de vereadores apoiados por igrejas radicalmente contra as manifestações de homossexuais.
Briga - Prática corriqueira no parlamento, a concessão de título de utilidade é um passo necessário para que as entidades possam pleitear verbas públicas.
O projeto chegou a receber parecer contrário da procuradoria jurídica da Câmara, que considerou a proposta uma “anomalia jurídica” por supostamente não tratar de uma entidade de caráter assistencial.
Mas Athayde argumentou que a associação é responsável por cursos, convênios e campanhas de prevenção à Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis.
Mas hoje, a proposta já passou pelas comissões temáticas da Câmara e depende apenas da aprovação em plenário. A Câmara está dividida com relação ao projeto. Pastor Sérgio (PMDB), Magali Picarelli (PMDB), Alex do PT e Thaís Helena (PT) devem votar contra a proposta. Edmar Neto (PMDB), Airton Saraiva (DEM), Marcelo Bluma (PV), Paulo Pedra (PMDB), Maria Emília Sulzer (PMDB), Vanderlei Cabeludo (PMDB) e Clemêncio Ribeiro (PMDB) tendem a ser favoráveis.
A sessão desta terça-feira na Câmara Municipal foi suspensa por volta das 12h30 diante de ânimos exaltados de evangélicos e travestis que acompanhavam discussão sobre pedido de concessão do título de Utilidade Público à ATMS (Associação das Travestis de Mato Grosso do Sul).
O “quebra-pau” começou quando o vereador Pastor Sérgio (PMDB) pediu vistas ao projeto, de autoria de Athayde Nery (PPS), alegando que, como presidente da Comissão de Finanças e Orçamento, precisaria de mais tempo para verificar quais impactos tal proposta significaria à receita do Município. Na avaliação dele, como a associação ganharia facilidades de pleitear dinheiro público, a aprovação poderia gerar custos extras.
A estratégia para evitar a votação hoje levantou os travestis que estavam no plenário e levou o autor da proposta a ocupar a tribuna. “Isso é um absurdo, não tem impacto nenhum”, contestou Athayde.
O clima ficou ainda mais tenso quando o vereador inflamou o discurso, chamando os evangélicos de preconceituosos. Apontando o dedo para alguns representantes da Igreja Batista, sentados no plenário, Athayde atacou. “Esse tipo de manifestação dos evangélicos não é coisa de Deus é coisa do capeta. Evangélico não pode ser sinônimo de preconceito.”
Os batistas, que até então aplaudiam a manobra para adiamento da votação, ficaram revoltados. A vereadora Thaís Helena (PT), representante católica na Câmara, recorreu então ao microfone para pedir a retirada de palavras “ofensivas” dos registros da sessão.
As travestis também reagiram, chamando a vereadora de “homofóbica”. O presidente da Casa, Edil Albuquerque (PMDB), tentou acalmar os ânimos, pediu silêncio, mas antes mesmo do pedido de vistas ser votado, com nova gritaria no plenário, resolveu suspender a sessão, por conta do clima tenso.
A decisão provocou a “ira” dos travestis e simpatizantes da causa que levantaram o som do protesto, mas aos poucos foram esvaziando o prédio da Câmara, assim como os evangélicos.
Fonte: Campo Grande News

sábado, 6 de dezembro de 2008

Ao cubo assina contrato com a Graça Music

As últimas semanas têm reservado grandes notícias vindas da sede da Graça Music, no Rio de Janeiro. Depois das contratações recentes de Chris Durán e André Valadão, a gravadora divulga, nesta quarta-feira (3), a chegada de mais um artista para somar ao cast que hoje conta com diversos nomes de destaque no cenário gospel nacional, como Heloisa Rosa, Unção de Deus, Carmem Silva, entre outros, e sem contar com o Missionário R.R. Soares, que figura com marcas expressivas de vendas de CDs e DVDs.
A mais recente novidade é a contratação do grupo AO CUBO, formado por Feijão, DJ F.Jay, Dona Kelly e Cleber. A partir de agora, a Graça Music é a responsável pela distribuição exclusiva de todos os produtos AO CUBO e prepara-se, na seqüência, para lançar os novos álbuns e DVDs do grupo.
AO CUBO é reconhecido como um dos mais importantes grupos de RAP do país, não somente no mercado gospel, mas principalmente na área secular. “Fizemos um caminho oposto em termos de trajetória musical, pois primeiro nos tornamos reconhecidos no meio da turma do RAP secular e depois é que viemos a trabalhar mais o mercado gospel. Agora, com esta parceria entre o AO CUBO e a Graça Music, temos certeza de que nosso trabalho será mais divulgado nacionalmente e atingiremos públicos antes não alcançados”, declarou o DJ F. Jay.
Já nos próximos dias, o AO CUBO participa de uma série de programas de TV e rádio, divulgando seus projetos para 2009.
Para ficar por dentro de tudo o que rola com esta rapaziada, acesse http://www.aocubo3.com/ e confira os vídeos, notícias e agendas. Valeu mano!
Fonte: Graça Music

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Bíblia é inapropriada para adolescentes, diz Saramago

Ao ser questionado se a doença mudou a sua percepção de Deus, o escritor José Saramago, 86, que participa da sabatina da Folha hoje, perguntou “por que mudaria?”, acrescentando que foram os médicos e a sua mulher que o salvaram.
O evento é parte da comemoração dos 50 anos do caderno Ilustrada. Saramago, detentor do único prêmio Nobel concedido a um autor de língua portuguesa, é sabatinado pela jornalista Sylvia Colombo, do caderno Ilustrada, por Vaguinaldo Marinheiro, secretário de redação da Folha, por Manuel da Costa, colunista da Ilustrada e por Luis Costa Lima, colunista do caderno Mais!.
“Por que precisamos de Deus? Nós o vimos? A Bíblia demorou 2000 anos para ser escrita e foi redigida por homens”, declarou.
Ainda disse que a Bíblia é um “desastre”, cheia de “maus conselhos, como incestos, matanças”.
Saramago também afirmou que foi o homem quem inventou Deus, o Diabo e o purgatório, que “hoje está desqualificado”.
Ele ainda voltou a criticar a Igreja, afirmando que ela inventou o pecado para controlar o corpo humano. “O sonho da Igreja é transformar todos em eunucos, quer dizer, os homens, porque as mulheres não podem ser eunucas”.
Fonte: Folha Online

Ministério Público nega fiscalização em campanha da Record para SC

O Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP) negou ontem, em nota oficial, que esteja fiscalizando a campanha de arrecadação de dinheiro promovida pela Record para reconstruir casas afetadas pelas enchentes em Santa Catarina, diferentemente do que a emissora vem alardeando.
Desde sexta, a Record vem divulgando intensamente uma conta bancária do Instituto Ressoar (ONG da TV) para o telespectador fazer depósito.

Para dar maior credibilidade à campanha, a rede informou no ar que os gastos seriam auditados pelo Ministério Público.

A Record, de fato, enviou sexta-feira ao MP-SP um ofício pedindo a "fiscalização" da conta.O MP-SP, no entanto, desmentiu que esteja auditando os recursos.

Segundo sua assessoria de imprensa, não cabe ao Ministério Público fiscalizar esse tipo de campanha.

O MP-SP informou que não autorizou a Record a utilizar seu nome e que o ofício não foi analisado.Informada sobre os argumentos do MP-SP, a Record admitiu que o órgão pode apenas "acompanhar" a arrecadação. "Se houve algum erro nosso, foi alguns apresentadores usarem a palavra "fiscalizar'", disse Honorilton Gonçalves, vice-presidente artístico. "A Record não tem nada para esconder, não vai ficar com um centavo.

"Às 14h, o Ressoar informava em seu site ter arrecadado R$ 2.541.724,40, suficientes para "reconstruir 149 casas".

Fonte: Folha de São Paulo

Câmara aprova presença de sacerdotes em hospitais

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou na quinta-feira (27), em caráter conclusivo, o Projeto de Lei 715/99, do deputado José Linhares (PP-CE), que assegura a sacerdotes e demais ministros religiosos acesso a hospitais e clínicas, públicos ou privados, para prestar assistência religiosa.O texto segue para o Senado.
A proposta assegura a presença de médico ou profissional por ele indicado para acompanhar a visita, que deverá ser solicitada pelo enfermo ou por algum parente.O relator na CCJ, deputado Pastor Manoel Ferreira (PTB-RJ), sugeriu também a aprovação de emenda da Comissão de Seguridade Social e Família que exige autorização do médico para a presença dos religiosos.
Fonte: Agência Câmara

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Multidão de homossexuais irados ataca física e sexualmente grupo cristão de oração

SAN FRANCISCO, Califórnia, EUA, novembro de 2008 (LifeSiteNews.com) — Uma multidão agitada de homossexuais atacou física e sexualmente um grupo de cristãos que estava orando no Distrito de Castro da cidade de San Francisco na semana passada, em evidente retaliação pela recente derrota do casamento homossexual na Califórnia.
Os cristãos, um grupo de evangélicos que regularmente vai ao Distrito de Castro, que é predominantemente homossexual, para cantar cânticos e orar com as pessoas que passam, dizem que estavam segurando as mãos e cantando “Amazing Grace” quando uma multidão irada começou a empurrá-los e chutá-los, roubar os pertences deles, derramar café quente no rosto deles e atacá-los sexualmente.
“Tínhamos ido ali durante duas noites, apenas para cantar cânticos de adoração. Aparecia gente e ficava conosco, e nós orávamos por algumas pessoas”, disse uma participante num relato filmado na Casa de Oração Internacional em Kansas City, “mas na noite de sexta foi diferente”.
“Começamos a adorar, e era como entrar numa sala de estar. Estávamos com um violão, adorando Jesus, com muita tranqüilidade”, continuou ela. “E então apareceu um homem e do nada ele começou a gritar e dirigir palavrões contra nós, nos dando ordem para sair do Distrito de Castro, e ele disse para nossa líder ‘Por que vocês estão aqui?’ e ela disse ‘Estamos aqui para adorar a Deus e estamos aqui porque amamos vocês’”.
Essas palavras deixaram o homem furioso, e logo apareceram outros homens. Embora o grupo de cristãos não estivesse fazendo pregação, a mera presença de cristãos orando no Distrito de Castro foi o suficiente para provocar um furor de violência.
“Alguns homens vieram e trouxeram um pano imenso e nos cobriram com ele e nos encurralaram num canto, e começaram a gritar e lançar palavrões contra nós, cheios de ódio, e a multidão foi aumentando cada vez mais até que havia centenas de pessoas e os bares se esvaziaram, e nós estávamos completamente cercados por pessoas que estavam gritando contra nós”, relatou a participante.
“De repente, jogaram café quente no meu rosto e no rosto de outra amiga, e pensei que estavam jogando água fervendo em nós até que consegui sentir que o cheiro era de café, e alguém enfiou a mão e tomou a Bíblia da garota que estava do meu lado e ela disse ‘desculpa, mas essa Bíblia é minha. Poderia me devolver?’ e o cara bateu a Bíblia na cabeça dela e a empurrou ao chão, chutando-a em seguida”.
De acordo com o relato, membros da multidão começaram a empurrar o grupo e tocar apitos aos ouvidos deles. Eles tiraram fotos e disseram “nós somos quem somos, vamos matar vocês”. O grupo de cristãos fez um círculo e colocou as mulheres na parte do meio. E foi aí que a multidão homossexual se tornou cruel e perversa, disse a participante.
Embora a participante que aparece no vídeo não tenha dado detalhes, um usuário do YouTube que postou o vídeo da violência incluiu testemunho anônimo de um participante que afirmou que “os homossexuais estavam me tocando e me agarrando, e tentando empurrar coisas nas minhas nádegas, e até tentaram tirar minhas calças — basicamente tentando me violentar. Eu usei uma mão para segurar minhas calças, enquanto eu usava o outro braço para segurar uma das garotas. Os homens cristãos fizeram um escudo em volta das garotas e as protegeram”.
Depois que a polícia chegou com equipamento para enfrentar tumultos, a multidão ficou ainda mais agitada e começou a se lançar contra o grupo de oração, tentando impedir a polícia de proteger o grupo. Foi nesse ponto que a participante que aparece no vídeo disse que achou que ia morrer.
A polícia então insistiu em escoltar o grupo para fora do Distrito de Castro, declarando que era necessário preservar a vida dos membros do grupo de oração. Um vídeo no YouTube registra os minutos finais da escolta, mostrando homossexuais irados gritando palavrões, ameaçando os cristãos e tentando furar o bloqueio da polícia à força.
A TV KTVU, de San Francisco, noticiou que um homossexual afirmou que “os direitos dos cristãos foram respeitados. Eles tiveram a chance de ir e orar na calçada, e eu tive a oportunidade de expressar minha liberdade de expressão, que deixou claro que eles deveriam sair de minha vizinhança”.
O canal de televisão explicitamente atribuiu a ira da multidão homossexual à recente vitória da Proposta 8, o referendo na Califórnia que definiu o casamento como a união entre um homem e uma mulher. Peter LaBarbera, presidente de Americanos em prol da Verdade sobre a Homossexualidade, declarou para LifeSiteNews que os Estados Unidos estão começando a ver a face real do movimento homossexual depois da vitória da Proposta 8 na Califórnia.
“Basicamente, penso que o que estamos vendo é que o elemento homofascista do movimento gay está saindo do armário, e a ousadia deles vem do fato de que eles se enxergam como injustiçados, mas estou esperando e orando para que a conduta antidemocrática deles eduque os EUA e ajude os americanos a despertarem para as intenções reais desse movimento”, disse LaBarbera.
“Basta ter um pouquinho de lógica para entender a gravidade da situação. Se um grupo de cristãos conservadores atacasse sexualmente alguns gays e os expulsasse de uma cidade, haveria manifestações de revolta a nível nacional”, acrescentou ele.
LaBarbera disse que seu site continua a receber mais visitas com o crescimento do interesse em sua organização, que tem o compromisso exclusivo de combater a agenda política homossexual nos Estados Unidos.

Por Renato Cavallera

Homossexuais fazem pressão pela aprovação de projeto contra “homofobia”

A Frente Parlamentar pela Cidadania LGBT - Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros - lançou, na manhã desta quinta-feira (27), no Senado, em seminário nacional, campanha para arrecadar um milhão de assinaturas em apoio ao projeto de lei da Câmara (PLC 122/06) que torna crime a homofobia, isto é, a aversão ao homossexualismo.O projeto tramita no Senado e, na avaliação de Toni Reis, presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays e Transgêneros (ABLGT), não há mais razão para adiar a aprovação da matéria.- Não podemos mais ficar esperando uma situação ideal para aprovar esse projeto. Temos que bater em cada gabinete; não estamos discutindo o Alcorão, mas a Constituição brasileira.
Muitos fundamentalistas dizem que queremos destruir a família. Não queremos destruir nada. Nós queremos criar o nosso tipo de família. Pagamos impostos, temos deveres, queremos nossos direitos. Não queremos nenhum privilégio, aposentadoria especial, nada.
Queremos respeito - disse Toni Reis, em discurso durante a reunião promovida pela frente parlamentar.
O presidente da ABLGT citou pesquisa feita este ano, pelo DataSenado, segundo a qual 70% dos entrevistados concordam com a aprovação desse projeto que torna crime a discriminação de sexo, orientação sexual e identidade de gênero, e prevê formas de punição à discriminação.
De acordo com Toni Reis, os sexualmente diferentes precisam de solidariedade para que a tramitação desse projeto ganhe celeridade, "para ganhar ou para perder", disse. Lamentou que, no momento em que se comemoram os 20 anos da Constituição federal, a comunidade LGBT não tem nada a comemorar e proclamou: "Não podemos mais ficar à mercê de fundamentalistas".
Durante a reunião da frente parlamentar, o projeto recebeu o apoio dos senadores Serys Slhessarenko (PT-MT), que presidiu os trabalhos, Fátima Cleide (PT-RO), presidente da Frente Parlamentar pela Cidadania LGBT) José Nery (PSOL-PA) e de vários outros presentes.
Ao sublinhar a importância do seminário nacional da frente parlamentar, que em sua quinta edição debate a homofobia, Serys Slhessarenko disse que o dia era extremamente importante, mas que chegará o momento em que os sexualmente diferentes não precisarão mais realizar esse tipo de encontro.- O sentimento propiciado por essa reunião é bom, mas por outro lado é ruim, porque o preconceito existe.
Discutir a situação dos homossexuais é bom, mas se não fosse a opressão não estaríamos aqui debatendo nada. Rebentar as amarras do preconceito não é fácil para ninguém. Há homofobia neste país.
Diariamente, vemos homossexuais enfrentando dificuldades para terem sua sexualidade respeitada.
Lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros fazem manifestação em frente ao CongressoNo anunciado propósito de fazer história, a Frente Parlamentar pela Cidadania e a Associação Brasileira de Lésbicas, Gays e Transgêneros (ABLGT) agruparam, ao meio-dia desta quinta-feira (27), vários representantes do segmento na rampa do Congresso Nacional.
O objetivo da manifestação foi registrar o lançamento, no Parlamento, de campanha pela aprovação do PLC 122/06, que criminaliza a homofobia.Aprovado na Câmara e aguardando deliberação no Senado, o projeto torna crimes, puníveis com até cinco anos de prisão, a discriminação e o preconceito contra homossexuais.
De acordo com a Frente Parlamentar, a cada dois dias é assassinado no Brasil um integrante do segmento populacional que reúne lésbicas, gays, bissexuais e transexuais.
Fonte: Agência Senado

Mercado de produtos evangélicos está em expansão

De acordo com dados do IBGE, em 2004, 89,2% dos brasileiros se declaravam cristãos, sendo 73,8% católicos e 15,4% evangélicos.
Para atender a esse público, o mercado de produtos religiosos vem crescendo ao longo dos anos. A diversidade também é cada vez maior.
A formiga que anda sobre duas pernas é conhecida nacionalmente por difundir a mensagem cristã de forma leve e criativa.

O Smilingüido representa a fragilidade humana e divulga valores como honestidade, amizade, perdão e cuidado com o meio ambiente. Criado em 1982 pela desenhista Márcia D’Haese, o personagem se tornou um aliado na divulgação da mensagem, mas também dos produtos religiosos.

Hoje já são mais de 150 itens da linha Smilingüido distribuídos pela editora Luz e Vida, entre cartões, marca-páginas, roupas, brinquedos, adesivos, livros etc.
A Bíblia continua o mais tradicional produto religioso para o público cristão. O Pastor Marcos Gladstone, Secretário Regional da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), revela que o país já é o que mais produz o livro sagrado em todo o mundo.

Além de alimentar o mercado interno, as gráficas da SBB imprimem a Bíblia em 19 idiomas e exportam para 90 países. E a tendência é de crescimento.

Em 2007, foram distribuídas 5.161.811 Bíblias pela SBB, um crescimento de 56% se comparado às 3.308.037 comercializadas em 2002. ‘‘As igrejas estão crescendo. À medida que elas crescem, cresce também o mercado desses produtos religiosos’’, explica o representante da SBB.

Para atrair um público cada vez mais diversificado, inovação foi a palavra-chave. Hoje é possível encontrar a Bíblia em áudio, CD-ROM, em diferentes línguas e até adaptadas ao tipo de público, como crianças, mulheres, pastores ou adolescentes. ‘‘A Bíblia se tornou um produto barato e acessível a qualquer pessoa.

A partir de R$ 3,25 é possível comprar uma’’, conta o Pastor Marcos Gladstone. Apesar de não haver dados numéricos sobre o mercado religioso no Rio Grande do Norte, a percepção de quem trabalha no ramo é consensual: esse segmento tem crescido. ‘‘É um mercado extremamente crescente.

É uma situação nacional que tem reflexo local. Isso já vem há alguns anos e a mídia tem sido o grande impulsionador’’, revela o superintendente da Câmara dos Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Norte, Adelmo Freire.
Para ele, os programas religiosos no rádio e na televisão têm oportunidade de divulgar produtos como livros, CDs e DVDs. ‘‘Quando você tem essa divulgação, naturalmente você fomenta o comércio desse segmento.

As lojas vão se fortalecendo’’, disse Adelmo Freire.


Fonte: Diário de Natal

sábado, 22 de novembro de 2008

Mercado Gospel movimenta R$ 1 bi no País

O crescimento em ritmo acelerado do mercado Gospel, no País, motivou, ontem, o pronunciamento do deputado Pastor Cleiton Collins (PSC).
O parlamentar destacou a matéria publicada, no último dia 16, no Jornal Folha de Pernambuco sobre o assunto. “Somos uma fatia significativa do mercado consumidor e, de alguma forma, geramos emprego e renda”, comentou. De acordo com o texto, o mercado cresce 8% ao ano e movimenta R$ 1 bilhão em negócios.
O parlamentar acredita que, no Brasil, existam mais de 45 milhões de evangélicos. “O segmento está crescendo como nunca. Onde existe a palavra de Deus, há mais paz e harmonia”, defendeu, citando como exemplo a recente inauguração de uma igreja em um presídio em Caruaru, no Agreste. “Os diretores da unidade prisional dizem que os presos estão mais calmos”, comentou.
Anualmente, são abertos 14 mil templos no País e a expectativa é que, até 2010, mais de 55 milhões de pessoas se convertam, incrementando, ainda mais, os negócios Gospel.
A produção literária é um dos principais carros-chefes, com crescimento de 30% ao ano. São publicados, anualmente, mais de 20 milhões de títulos, sendo seis milhões de Bíblias. De acordo com a matéria, os evangélicos lêem, em média, 7,1 obras por ano. A estimativa é que existam mais de 200 mil igrejas protestantes no País.
fonte: camara do Ceara

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Líder protestante acolhe positivamente catequese do Papa sobre justificação

A catequese que Bento XVI ofereceu nesta quarta-feira sobre a justificação, na qual analisou a teologia de Martinho Lutero, suscitou comentários positivos por parte de filhos da Reforma que ele fundou.
O decano da Igreja Evangélica Luterana na Itália, Holger Milkau, confessou: «Sempre é um prazer escutar o Papa falar de Lutero, sobretudo quando fala de temas que compartilham».
O pontífice dedicou a audiência geral à doutrina sobre a justificação, tema central no ensinamento de São Paulo. «Cristo nos torna justos – disse o Papa.
Ser justo quer simplesmente dizer estar com Cristo e em Cristo. Isso basta. Não são necessárias outras observâncias.»Milkau aprova este enunciado do pontífice, elogiando também a interpretação que fez de um dos pontos centrais da doutrina de Martinho Lutero (1483-1546): a doutrina da «justificação pela fé».
Lutero, interpretando a Carta aos Romanos, convenceu-se de que o cristão se salvaria «só pela fé» e não pelas «obras» que realiza.
Bento XVI explicou que «a expressão ‘só fé’ de Luterno é verdadeira, quando não se opõe à fé e à caridade, ao amor».
Segundo o decano luterano, «para os protestantes, não há problema na hora de afirmar que o ágape é realização na comunhão com Cristo».
Pois bem, seguindo suas próprias fontes teológicas, Milkau propõe, com uma visão protestante, ampliar «esta reflexão também ao problema da Igreja.
As palavras do Papa poderiam também significar que para estar em Cristo não é necessário pertencer à própria Igreja, pois o ágape é o elemento essencial da comunhão com Cristo».
E continua dizendo: «a justificação pela fé e não pelas obras foi acolhida e aceita já como base do credo cristão.
O Papa, contudo, expressou um ‘se’, e não podia ser de outra forma. Ele vê este ‘se’ no perigo da libertinagem que Paulo nega e, com ele, também Lutero. A fé tem que ter uma conseqüência que, segundo os luteranos, se expressa no compromisso pela liberdade do próximo, compromisso às vezes difícil e cheio de sofrimento». «Desde nosso ponto de vista – diz Milkau –, não é suficiente definir por decreto o que é bom e condenar o que não é. Pelo contrário, é preciso incentivar a capacidade de juízo para ser cada vez mais autônomos e responsáveis, mas ao mesmo tempo conscientes de ser falíveis também no amor.
‘Sola fide’ não significa não fiar-se dos próprios poderes, mas esperar tudo de Deus.» Em 31 de outubro de 1999, foi assinada a Declaração conjunta sobre a Doutrina da Justificação entre a Igreja Católica e a Federação Luterana Mundial, que superava desde o ponto de vista doutrinal uma das causas fundamentais que provocou a separação de Lutero.

Fonte: Zenit

Uma evangélica no carnaval

Juliane Almeida, dançarina do grupo É O Tchan!, é escolhida rainha de bateria da Viradouro. No passado, ela foi excluída de igreja quando abraçou a carreira, que já a levou a posar nua e disputar concursos de beleza.

A nova rainha de bateria da Escola de Samba Viradouro, Juliane Almeida, 24 anos – eleita sábado como substituta da atriz Juliana Paes –, teve que optar entre a fé e a vida artística. E optou pela segunda.
Aos 16 anos, ela foi excluída da Igreja Batista de Porto Novo, em São Gonçalo (RJ), onde mora. Àquela altura, Juliane resolveu ser dançarina de lambaeróbica, fato que desagradou aos membros e à liderança da congregação.
Ela lembra que na época ficou triste, mas recebeu o apoio da família. “Queria dançar mais que tudo. Mas minha família resolveu se retirar da igreja comigo”, conta.
Depois disso, a carreira da artista decolou. Desde 2005, ela atua como uma das dançarinas do grupo É O Tchan!, cujas coreografias exigem trajes sumaríssimos e rebolados sensuais.
Alem disso, venceu diversos concursos de beleza e integrou o time de bailarinas do Programa de Faustão, da Rede Globo. Em 2003, foi eleita Garota Viradouro e quase foi rainha, mas foi preterida por Juliana Paes, então em franca ascensão no showbiz nacional. Juliane já foi madrinha de bateria da Escola de Samba Paraíso do Tuiuti, atualmente no Grupo de Acesso do carnaval carioca.
Atualmente, Juliane Almeida comparece a cultos na Igreja Batista de Itaipu, na Região Oceânica da cidade vizinha de Niterói, onde nasceu. Mesmo dizendo-se evangélica, ela já colocou silicone nos seios e posou nua para uma revista masculina, assim que entrou no É O Tchan!. Mas a beldade não tem boas lembranças da época. “Na época, fiz obrigada a fazer aquilo porque estava no contrato.
Não ficou vulgar, mas não sei se faria de novo. Tudo é uma conseqüência do momento”, filosofa. Mas ela antecipa que não vai desfilar com seios de fora. “Isso está fora de cogitação”.
Segundo fontes da Viradouro, o enredo a ser defendido pela escola no carnaval 2009 será Vira Bahia, pura energia, cuja letra cita diversos orixás do candomblé.
Mas a moça não se abala: “A letra do samba tem vários pontos que não cruzam com minha religião. Meu Deus é outro”.
Na semana que vem, Juliane assinará contrato com a Rede Record para atuar na novela Vendetta, de Lauro César Muniz.
Na trama, a morena viverá a mulher de um traficante que banca uma escola de samba. Namorado da artista, o advogado Marcelo Croner, 29 anos, também é evangélico.
Eles estão juntos há mais de um ano e meio. Ele diz que apóia a decisão de Juliane de ser rainha de bateria, mas antecipa que não vai estar a seu lado nos ensaios, e muito menos no desfile da Marquês de Sapucaí – uma aparente contradição com o comportamento de Juliane “Não interfiro nas decisões dela, mas somos evangélicos e, quando se assume compromisso com Deus, não se foge.
É questão de postura. Decidi não participar de nada relacionado ao carnaval”, sentencia.
Mas Marcelo garante que ora pelo sucesso da namorada.
Com reportagem de O Dia

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Mãe é acusada de matar filho em ritual

02:54 - Uma dona de casa foi presa ontem acusada de matar um de seus três filhos, o mais velho, de 19 anos, com várias facadas no pescoço e outra no peito. O crime ocorreu no interior do apartamento da família, na zona oeste da capital paulista. No final da tarde de anteontem, os vizinhos da acusada, afirmando que a mulher era adepta de rituais de magia negra e que era obcecada por sites do tipo, entraram em desespero depois que ela se trancou no apartamento afirmando que precisava sacrificar o filho. Policiais militares foram acionados e, antes de arrombarem a porta do imóvel, tentaram falar com a suspeita, mas ela não respondeu.Ao ouvirem os gritos do rapaz, os policiais invadiram o apartamento, mas já era tarde. Gravemente ferido, ele foi levado ao Pronto-Socorro Municipal Bandeirantes, no Jardim Peri Peri, onde morreu. A acusada foi detida em flagrante e, mesmo internada para acompanhamento psiquiátrico, foi indiciada por homicídio qualificado. A perícia foi acionada e apreendeu duas facas de cozinha utilizadas no crime, computadores e um saco de facas deixado sob o sofá da sala.

Fonte: AE

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Confira abaixo a lista dos vencedores do Grammy Latino 2008:


Gravação do Ano:- "Me enamora", Juanes

Canção do Ano:- "Me enamora", Juanes

Álbum do Ano:- "La vida... es un ratico", JuanesArtista

Revelação:- Kany García

Melhor Álbum Vocal Pop Masculino- "La vida... es un ratico" - Juanes

Melhor Álbum Vocal Pop Feminino- "Cualquier día" - Kany García

Melhor Canção Alternativa- "Volver a comenzar" - Café Tacuba

Melhor Canção de Rock- "Esta vez" - Café Tacuba

Melhor Álbum de Rock:- "La lengua popular", Andrés Calamaro

Melhor Álbum de música alternativa:- "MTV Unplugged", Julieta Venegas

Melhor Álbum de cantor-compositor:- "Rodolfo", Fito Páez

Melhor Álbum vocal pop duo ou grupo:- "Fantasía pop" - Belanova

Melhor Álbum de Rock Duo ou Grupo- "Eternamiente" - Molotov

Melhor Álbum de Música Urbana- "Los Extraterrestres" - Wisin y Yandel

Melhor Álbum de Sala- "El Cantante" - Marc Anthony

Melhor Álbum Tropical Tradicional- "90 Millas" - Gloria Estefan

Melhor Álbum Ranchero- "Para Siempre" - Vicente Fernández

Melhor Álbum de Grupo- "Ayer, hoy y siempre" - Los Horóscopo de Durango

Melhor Álbum Instrumental- Orquesta Filarmónica de Bogotá - 40 años

Melhor Álbum de Música Clássica- "Pasión Española" - Plácido Domingo

Melhor Álbum de Tango- "Buenos Aires, días y noches de tango" - Produtor Andrés Mayo

Melhor Álbum de Flamenco- "Una guitarra en Granada" - Juan Habichuela

Melhor Álbum Folclórico- "Caballo" - Cholo Valderrama

Produtor do Ano- Sergio George

Melhor Videoclipe- "Me Enamora" - Juanes

Melhor Video Musical Longo- "MTV Unplugged" - Julieta Venegas

Lista de Premiados Brasileiros:

Melhor Álbum Pop Contemporâneo Brasileiro- "Sim" - Vanessa da Mata

Melhor Álbum de Rock Brasileiro- "Cidade cinza" - CPM 22

Melhor Álbum de Música Popular Brasileira- "América Brasil, o disco" - Seu Jorge

Melhor Álbum de Música Contemporânea Regional ou de Raízes Brasileiras- "Qual o assunto que mais lhe interessa?" - Elba Ramalho

Melhor Álbum de Música Tradicional Regional ou de Raízes Brasileiras- "Grandes clássicos sertanejos acústico I" - Chitãozinho e Xororó

Melhor Canção Brasileira- "Som da chuva" - Marco Moraes e Soraya Moraes

Melhor álbum de música cristã - Língua portuguesa- "Som da Chuva" - Soraya Moraes Nota: a brasileira Soraya Moraes também venceu na categoria melhor álbum de música cristã em língua espanhola por "Tengo sed de ti"


Fonte: UOL, G1, Abril

Produção precária

Foi a primeira vez que uma festa de premiação do Grammy Latino aconteceu fora dos Estados Unidos. E, a julgar pela produção desastrosa, pode ter sido também a última.
A cerimônia de entrega dos troféus brasileiros da mais prestigiada premiação musical do mundo, realizada pela Band e transmitida nesta quinta-feira (13) direto do Auditório do Ibirapuera, foi marcada por erros de produção e ausência de artistas.

Arrastada, a cerimônia brasileira era alternada com a transmissão do Grammy Latino em Houston, Texas. Marcelo Tas e Daniela Cicarelli, apresentadores, não fizeram muito além de ler o teleprompter com textos recheados de comentários supostamente bem-humorados.

Rafael Cortez e Danilo Gentili, repórteres do “CQC”, da mesma Band, entrevistaram convidados no tapete vermelho – mas suas aparições foram gravadas, e não transmitidas ao vivo.

Shows de artistas nacionais variaram entre o insípido (Mutantes e Daniela Mercury homenageando Carmen Miranda) e o constrangedor (Sepultura tocando “Garota de Ipanema”). Pequenos problemas, como vinhetas que chamavam o prêmio errado, foram comuns durante toda a noite.

Mas a gafe mais grave aconteceu durante a entrega do troféu de “Melhor álbum de música tradicional regional ou de raízes brasileiras”, apresentado pela dupla sertaneja As Galvão.

Um envelope com o vencedor de outra categoria – Seu Jorge, ganhador do “Melhor álbum de MPB” - foi entregue à dupla, que leu o resultado, estragando a surpresa de uma categoria que só seria revelada alguns blocos depois.

Felizmente, Mary e Marilene Galvão lidaram com o erro da produção da melhor maneira possível: esbanjando bom humor e naturalidade que faltaram ao restante da premiação.

Além dos problemas de organização, o Grammy brasileiro também foi marcado pela ausência de seus principais vencedores. Beth Carvalho (Melhor álbum de samba e pagode), Vanessa da Mata (Melhor álbum pop contemporâneo brasileiro), Elba Ramalho (Melhor álbum de música contemporânea regional ou de raízes brasileiras), Seu Jorge (Melhor álbum de MPB), César Menotti & Fabiano (Melhor álbum de música romântica) e Soraya Moraes (Melhor canção) não deram as caras.

Esta última, cantora gospel que já havia vencido o Grammy Latino em 2005, preferiu voar até Houston, Texas, onde acabou faturando mais dois prêmios: “Melhor álbum de música cristã em português” e “Melhor álbum de música cristã em espanhol”. Somando-os à “Melhor canção”, entregue no Auditório do Ibirapuera, Soraya tornou-se o grande nome da noite.


fonte: G1, Uol

Soraya Moraes é a grande vencedora do Grammy Latino

A cantora brasileira Soraya Moraes ganhou nesta quinta-feira os prêmios Grammy Latino de Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Espanhola e em Língua Portuguesa com os discos "Tengo sed de ti" e "Som da Chuva", em uma confirmação feita antes do início da cerimônia oficial, às 23h (de Brasília).
Ela também ganhou o prêmio de Melhor Canção Brasileira com "Som da Chuva".O prêmio de “Melhor canção brasileira”, foi entregue no Auditório do Ibirapuera em São Paulo.
Soraya Moraes é cantora, compositora e escritora, e também pastora da Igreja do Evangelho Quadrangular em Alphaville, São Paulo.
Em 2005, Soraya Moraes já ganhara o Grammy Latino na categoria de Melhor Álbum de Música Cristã em Português, na cidade de Los Angeles.Som da ChuvaProduzido por Marco Moraes e Woody Carvalho, o disco é considerado um dos melhores da cantora. "Som da Chuva é o melhor CD de toda minha história.
As canções têm uma carga de unção diferente. Ficamos um bom tempo sem compor, chegamos a pensar que estávamos 'secos', mas neste início de ano pudemos buscar tão fortemente a Deus e estudar a Palavra que começaram a vir canções com a intensidade que queríamos", conta Soraya.
Das 14 canções que integram o álbum, sendo nove de autoria da cantora em parceria com Marco Moraes, o destaque vai para a faixa-título, que fala sobre o derramar do Espírito Santo. Soraya conta como foi a inspiração para compor a bela letra. "Quando estávamos com a idéia da canção, ouvimos uma Palavra do Senhor muito forte dizer que o som da chuva chega antes, e esta foi a 'veia' para as composições. Ou seja, a chuva de unção, de poder, de cura, de bênção, de glória e de vitória.
Já podemos ouvir o som da chuva", explica. A faixa 'Santificado Seja o Teu Nome', tradução da música original de Ron Kenoly, conta com a participação de André Valadão, o que torna o trabalho ainda mais especial.
O álbum também traz a primeira versão em português da obra 'The Prayer', que Soraya canta com o tenor Marcio José. A música original foi interpretada apenas por Celine Dion, Andrea Bocelli, Donny Mckurlin e Yolanda Adams. Cerca de 80 integrantes do Coral do Ministério Soraya Moraes também abrilhantam o álbum com a participação nas faixas 'Abre Os Céus', 'Sopra Espírito', 'Som Da Chuva', 'Naquela Cruz', 'Sara Nossa Terra', 'Santificado Seja o Teu Nome', 'Leão e Cordeiro', 'Cada Promessa' e 'Derrama Tua Unção'.O CD também conta com o talento de Regis e Kelly Danese, que assinam a faixa 'Hoje Vai Acontecer'.
A música 'Naquela Cruz' marca a estréia de Rayssa Moraes, filha de Soraya, como compositora.
fonte: G1, Uol

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Leia com atenção essa materia e veja a onde chagamos: “Ministério” Namorar Para Salvar


“Ministério” Namorar Para Salvar

Texto traduzido por: Discernimento Cristão

“Olá, meu nome é Tamara! Como você provavelmente sabe, eu sou uma mulher cristã que ama Jesus Cristo e se importa com todos os seres humanos, mesmo os ímpios. O que você provavelmente não sabe é que sou sensual. Quero usar a minha beleza para o serviço da obra de Deus, e quero incentivar as mulheres cristãs (minhas irmãs em Cristo) a fazer o mesmo, a fim de cumprir a Grande Comissão. “Namorar para Salvar Pessoas do Inferno.”
APELO A TODOS AS MULHERES SENSUAIS DO SENHOR!

Eu criei esta página na web para obter informações relativas à convocação de irmãos que desejam ser missionários namoradores. Primeiro de tudo, quero ajudar você a desenvolver um visual atraente. A palavra de Deus diz: Romanos 12:1 - “ROGO-VOS, pois, irmãos, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo”. Desde que nossos corpos são o templo do Espírito Santo (1 Coríntios. 6:19), faz sentido que devamos usar nossos lindos corpos para glorificar o nome Dele através do namoro, e o Espírito Santo fará o resto uma vez que Ele é a parte mais forte em nós, certo? Essa é a melhor maneira de começar o trabalho!
Queremos não só pegar caras fogosos (como só poderiam fazer direito meninas crentes sensuais), mas espero que possamos levá-los a Deus e ajudá-los a obter a salvação. Eu já organizei algumas dicas para ajudar você a começar, passo a passo. Jesus está salvando através do contato intimo com caras do mundo!
Além disso, se você acredita neste ministério evangelístico através do namoro e sentir-se inclinado a apoiá-lo, tenho algumas camisetas e outros materiais que você pode começar a usar e demonstrar o seu apoio. Fale com o Jeff, Ele Foi o nosso terceiro missionário namorador. Nós não estamos mais namorando, mas Jesus segue amando-o.”



Por Renato Cavallera em quarta-feira, 12 novembro 2008

Doação de terreno divide católicos e evangélicos na Câmara de Vila Velha

Os vereadores de Vila Velha aprovaram, por unanimidade, o projeto de lei que doa um terreno de três mil m² à igreja católica.
O projeto num primeiro momento causou polêmica, pois a igreja evangélica Assembléia de Deus pleiteava a mesma área para a construção de um templo.
No entanto, na sessão desta terça-feira (11), o vereador Reginaldo Loureiro (PSC), que defendia o lado dos evangélicos, abriu mão do terreno em nome dos membros da Assembléia de Deus, e também aprovou a doação à igreja católica.
O terreno, avaliado pela prefeitura em R$ 5 milhões, está localizado na avenida José Júlio de Souza, na orla da Praia de Itaparica.
A comunidade vai se chamar Nossa Senhora de Guadalupe e fará parte da paróquia São Francisco de Assis.
A secretária da paróquia, Tânia Maria Ribeiro Coutinho, afirmou que no local será construído além do templo religioso, uma creche de atendimento a crianças carentes e uma praça de recreação.
O projeto segue agora para avaliação do prefeito Max Filho. Tânia declarou que a comunidade está confiante que o prefeito sancione a lei. O início das obras está previsto para janeiro de 2009.

Fonte: Gazeta Online

sábado, 8 de novembro de 2008

P&G: Empresa acusada de envolvimento com o satanismo foi vítima de boatos e difamações

Vivemos em um tempo onde, com o advento da informática e da Internet, a informação ganhou uma velocidade nunca antes imaginada. Se antigamente uma má notícia andava a passos largos, que dirá hoje com essas novas tecnologias? Uma das mais recentes vítimas de calúnia e difamação que se alastrou vertiginosamente no universo virtual e ganhou força entre as comunidades evangélicas no Brasil foi a multinacional do ramo de alimentação, produtos de limpeza e medicamentos, a Procter & Gamble.

Já em 1981-82, pela primeira vez, depois em 1984-85, e posteriormente em 1990, a empresa foi acusada de patrocinar o movimento satanista em todo o mundo, causando enorme prejuízo à sua imagem. Agora esse boato voltou com força novamente por meio de um boletim que circula nas igrejas sob o título "Alertas aos Cristãos", cujo texto narra que um dos altos executivos da Procter & Gamble tenha participado do programa de entrevista de Phil Donahue - EUA e do programa Sally Jessy Raphael EUA, algo parecido com os programas de Jô Soares e Marília Gabriela, no Brasil.
E que nesses programas ele tenha afirmado que a P&G aplicava dinheiro na expansão da "igreja de satanás", da qual era membro. E que teria sido questionado pelo apresentador se ele não temia um boicote aos produtos da empresa, fazendo uma declaração dessa natureza, pergunta à qual teria respondido: não há cristãos suficientes no mundo para prejudicar a nossa empresa.
Essa difamação à qual a P&G foi submetida nessa nova onda chegou ao conhecimento do ICP no final do ano passado, quando também fomos procurados por Sylvia Weiss Chan, coordenadora do Departamento de Relações Externas da empresa, que solicitava nosso apoio para o esclarecimento desses rumores. O ICP então, prudentemente, passou a investigar o caso em contato com o Christian Research Institute (o ICP nos EUA) e outros contatos que temos, chegando às conclusões que aqui apresentaremos com base nas mais seguras fontes e documentos e pelo fato de verificar que esse boato ainda permanece circulando em nosso meio. O que só ajuda a criar um estigma de que somos um povo radical, extremista e simplista.
Embora por si só a natureza da notícia pareça absurda e desprovida de provas cabais, muitos veículos evangélicos de informações aqui no Brasil a publicaram, e o conselho que está sendo passado é que os crentes não comprem produtos da empresa, entre eles o sabão em pó Ariel, as batatas Pringles, fraldas Pampers etc. Esses veículos de informação tiveram de se retratar posteriormente por falta de provas.
Parece nos faltar um pouco da qualidade dos crentes bereanos, pois temos uma inclinação a crer em tudo que ouvimos, sem, de antemão, aferir a autenticidade das informações, é o famoso "comer pelas mãos dos outros".
Conforme mencionado acima, a acusação baseia-se na notícia que um dos diretores da empresa tenha feito essas declarações nos programas citados. Mas, uma vez que (veja aqui o fac-símile A) consta a afirmação oficial do responsável de um dos programas que nenhum executivo da P&G jamais tenha ido a esses programas, a notícia perde toda a sua autenticidade, reforçando a tese de que tudo não passa de calúnias circuladas pela concorrência.É simples. Tira-se o pilar principal para que toda a estrutura venha abaixo por falta de sustentabilidade.
Como foi o caso do Código da Bíblia, matéria que mereceu capa de Defesa da Fé em janeiro deste ano e que estava ganhando espaço em nossas igrejas. Por exemplo: o código baseia-se na afirmação que todos os manuscritos da Bíblia são iguais, sendo isso necessário para validar o método de contagem que Eliyahu Rips criou. Mas, uma vez que haja diferença significativa de grafia e letras, (e há muitas) entre os manuscritos tornando-os diferentes nesses aspectos (como de fato são conforme qualquer estudioso pode verificar) logo o código fica invalidado, e se há nele algo de sobrenatural não é de uma fonte divina.
Assim também é válido o mesmo raciocínio em relação à acusação sofrida pela P&G.
Ocorre que a Internet tem possibilitado aos hackers (experts em programação de informática) "plantar" notícias inverídicas em nome de organizações e empresas, causando uma enorme confusão até que tudo venha a ser esclarecido oficialmente.Recentemente também ouvimos, com as mesmas características do caso da P&G, uma informação que o papa João Paulo II estava se reunindo com líderes de diversas religiões mundiais, como o islamismo, budismo e outras e que organizava uma maciça perseguição às outras religiões minoritárias e principalmente aos evangélicos de todo o mundo.
O ICP soube que houve até vigília nesse sentido, e fomos bastante procurados sobre isso. É muito difícil que seja verdadeira essa informação, pois a tendência do mundo é o ecumenismo-pluralista religioso, método muito mais estratégico e eficiente que a perseguição, e esses líderes sabem disso.
O ecumenismo confunde, enquanto a perseguição une.Nossa intenção aqui é trazer esse esclarecimento às nossas igrejas, e evitar que se envolvam com afirmações infundadas atraindo processos judiciais como já está ocorrendo com alguns desses veículos que difundiram a notícia. No mais, qualquer informação que o ICP receber que venha constatar esses fatos, reportaremos à Igreja a quem estamos servindo com dedicação. Apresentamos aqui, ainda, declarações de pessoas dignas de nossa confiança que redigiram notas em favor da empresa citada, como segue (Cartas B, C) cartas da Associação Evangelística Billy Graham, e do Concilio Geral das Assembléias de Deus dos EUA ....Porque não há coisa encoberta que não haja de manifestar-se, nem coisa secreta que não haja de saber-se e vir à luz. Vedes pois como ouvis (Lucas 8.17).


Jamierson Oliveira - Gerente Editorial Revista Defesa da Fé, junho 2000





sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Calúnias anti-Obama estimularam voto muçulmano, dizem analistas

Boatos de que Barack Obama seria um muçulmano enrustido ou teria ligações com grupos extremistas islâmicos enfureceram os muçulmanos dos EUA, que votaram maciçamente no candidato democrata na eleição desta semana, disseram especialistas na quinta-feira.Dados inéditos das pesquisas mostram que o presidente-eleito teve algo entre 67 e 90 por cento dos votos dos muçulmanos (provavelmente mais para o extremo superior), segundo Ahmed Younis, do Centro Gallup para os Estudos Muçulmanos.
Um momento "divisor de águas" para os muçulmanos dos EUA ocorreu em meados de outubro, segundo ele, quando o ex-secretário de Estado Colin Powell, republicano, manifestou apoio a Obama e desqualificou os boatos de que ele seria muçulmano -- ou mesmo de que isso seria uma ofensa."Há algo de errado em ser muçulmano neste país?", protestou Powell num programa da NBC. "A resposta é não, esta é a América.


Mesmo assim, tenho ouvido membros importantes do meu próprio partido lançarem a sugestão de que 'ele é muçulmano e deve estar associado com terroristas'."Para Younis, esse comentário de Powell coroa décadas de empenho dos muçulmanos "para se tornarem parte integral desta nação".


Os muçulmanos constituem menos de 1 por cento dos 305 milhões de habitantes dos EUA, segundo o Fórum Pew para a Religião e a Vida Pública, mas alguns acham que a cifra é mais expressiva.


Obama, filho de um negro do Quênia com uma branca do Kansas, tem "Hussein" como nome intermediário e passou parte da infância no maior país islâmico do mundo, a Indonésia. No entanto, é cristão.Jen'nan Read, professora de sociologia da Universidade Duke, disse que não só o boato sobre a fé islâmica de Obama não "colou" como, em Estados com disputa muito acirrada, teve efeito negativo para seus adversários a divulgação de um vídeo sobre o extremismo islâmico.


Mais de 20 milhões de cópias de um filme chamado "Obsessão: A Guerra Radical do Islã contra o Ocidente" foram distribuídas junto com jornais por um grupo sem relação com a campanha do republicano John McCain. O filme mostra atentados suicidas, crianças treinando com armas e igrejas sendo saqueadas por muçulmanos.Read disse que o vídeo era uma sutil tentativa de vincular Obama a extremistas islâmicos, mas que foi distribuído em muitos Estados que eram "redutos do eleitorado muçulmano", que se mobilizou pelo democrata. "Isso pode na verdade ter atraído votos para Obama", disse ela.Mas além disso, acrescentou a professora, o eleitorado islâmico se parece bastante com a média geral dos EUA. É um grupo que votou maciçamente no republicano George W. Bush em 2000 -- e menos em 2004 -- e que desta vez se preocupou principalmente com questões como economia e o desejo de mudança.Mukit Hossain, diretor-executivo do Comitê Muçulmano-Americano de Ação Política, disse que o apoio a Obama entre os muçulmanos cresceu dramaticamente nas últimas três ou quatro semanas de campanha, "quando as pessoas passaram a chamá-lo de terrorista" nos comícios republicanos.


Ele disse também que a preocupação com a perda de liberdades individuais desde os atentados de 11 de setembro de 2001 afastou os muçulmanos do Partido Republicano nos últimos anos.


Embora seja difícil obter números precisos, Hossain estima que entre 2 e 3 milhões de muçulmanos estavam registrados para votar neste ano.


Fonte: Reuters

domingo, 2 de novembro de 2008

Ana Paula Valadão está grávida novamente

Em seu blog oficial a cantora Ana Paula Valadão, líder do ministério Diante do Trono, anunciou que está grávida de seu segundo filho (ou filha), confira o relato da cantora:
Na pressão de tantos compromissos eu percebi que algo estava diferente em meu corpo, mas deixei pra “pensar” nisso quando voltasse para casa. Ficava muito cansada, sonolenta, “enjoada”, mas achava que era o cansaço da própria viagem e das comidas tão diferentes. E foi então que o Gustavo me fez uma surpresa. Ao chegar um dia à tarde, depois de uma ministração, vi sobre a cama um buquê de flores e duas caixinhas de exame de gravidez. Já estávamos orando por outro milagre há dois anos. Mal pude acreditar quando o resultado apareceu: positivo! Ficamos maravilhados! E fazendo as contas, percebemos o propósito de Deus em fazermos tantas viagens juntos como família! O Senhor moveu pessoas e circunstâncias para que o Gustavo saísse da Índia e nos encontrasse no EUA. Ali recebemos essa dávida de mais um filho, e descobrimos juntos, em Jerusalém, que essa jóia preciosa está sendo formada dentro de mim! Propósitos soberanos do Senhor!

Ana Paula já anunciou que está mudando seus planos para o futuro, pois não está segura se terá tempo para conciliar tantos compromissos com a vinda desta nova criança. São aproximadamente dois meses de gestação, por isso ainda não da para saber o sexo da criança, mas Isaque, o primeiro filho da cantora, diz já estar feliz pelo simples fato de ter em breve mais alguém em casa para brincar.
A cantora agradeceu muito as várias manifestações dos fãs e pediu muita oração para ela, a família e a nova criança que vem por ai. A agenda permanece e o Diante do Trono continua realizando shows e ministrações pelo Brasil e o mundo.

Pastor Marco Feliciano responde criticas feitas no portal UOL

O pastor Marco Feliciano respondeu, em seu site, as criticas feitas pelo Ricardo Feltrin em sua coluna “Ooops”. Confira a resposta abaixo:
O pastor Marco Feliciano foi tema de artigo no site do Universo Online (UOL) na quarta-feira, 29 de outubro. O articulista e editor-chefe do site, Ricardo Feltrin, escreveu em sua coluna “Ooops”, sobre televisão e mídia, que o programa Tempo de Avivamento faz “merchan” (abreviatura de merchandising) com a Palavra.
Trata-se, claro, de erro de avaliação, já que o pastor faz um comercial sobre a empresa GMF Consórcios, que representa a Rodobens, uma das maiores empresas do setor no país.No artigo, o jornalista acusa o pastor Marco de usar a Teologia da Prosperidade, algo irreal em seu caso. Longe de utilizar tal “teologia”, o pregador lança mão da própria Palavra de Deus, que traz promessas de prosperidade para seu povo, o escolhido.
Citando deslocadamente trechos bíblicos, o articulista defende que não se pode pedir nada material a Deus, como se o “melhor da Terra” não fosse destinado aos Seus filhos.Ex-estudante de teologia, conforme consta na pequena biografia do jornalista, Feltrin deveria dedicar-se mais a tais estudos para que não confunda as pessoas que possam ter acessos a seus escritos, neste caso, carregado de ironia e desrespeito a algo que não conhece.
O artigo diz que o pastor Marco “garante que Deus atenderá a todos os pedidos de "fiéis", "perseverantes" ou "valentes"”. E garante, sim, baseado na Bíblia, que quem tem fé pode alcançar qualquer coisa que pedir em nome de Jesus. E é em Seu nome que conclama as pessoas a realizarem seus sonhos, não comprando terrenos no céu, mas utilizando o consórcio, uma prática comum no mercado e submetida a rigoroso controle.
O Ministério Tempo de Avivamento recusa a pecha de “intermediário” para que alguém seja abençoado pelo Senhor. O único intermediário entre o homem e Deus é Jesus Cristo, nosso Salvador, que morreu na cruz e ressuscitou ao terceiro dia.
As contribuições feitas pelos irmãos são voluntárias e têm destino conhecido: a manutenção do próprio programa de TV, que custa cerca de R$ 200 mil mensais.
A Palavra não é vendida, pois recebida de graça, de graça é passada.
O pastor Marco Feliciano anuncia em seu próprio programa produtos desenvolvidos por profissionais, que utilizam os melhores recursos para apresentar aos irmãos artigos de qualidade, sejam DVDs de mensagem, CDs, livros ou o curso de teologia. Aliás, caso o jornalista Ricardo Feltrin está convidado a conhecer mais sobre a Palavra, e teremos o maior prazer em tê-lo como aluno no Instituto Teológico Carisma.
Fonte: site do pastor Marco Feliciano

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Pastor usa nome de Jesus para fazer "merchan" de consórcio na TV

O pastor evangélico Marco Feliciano, do Ministério Tempo de Avivamento, usa o nome de Jesus para vender um consórcio de casa própria em seu programa na RedeTV!.

O consórcio é o GMF Consórcios, e o o pastor usa o seguinte slogan: "Você realiza, então, em nome de Jesus, o sonho da casa própria", segundo a coluna Ooops!.



Fonte: Folha on line.

domingo, 26 de outubro de 2008

ONU busca socorro para cristãos no Iraque

A agência para refugiados da Organização das Nações Unidas (ONU) informou hoje que está se agilizando para socorrer os milhares de cristãos iraquianos que fugiram da cidade de Mossul, no norte do Iraque.
Cerca de 13 mil cristãos foram expulsos de Mossul por ameaças e ataques de extremistas islâmicos neste mês, disse Ron Redmond, porta-voz do alto comissariado da ONU para os Refugiados.

Os 13 mil cristãos representam mais da metade da comunidade cristã na cidade, que existe em Mossul quase desde o começo da religião cristã. "Muitos fugiram com pouco dinheiro e precisam de ajuda", disse Redmond em Genebra, onde fica o quartel-general do Alto Comissariado.

Ele contou a história de uma mulher cristã, uma enfermeira, que disse ao Alto Comissariado que as ameaças começaram há alguns meses, com chamadas por telefone, cartas e mensagens deixadas sob o batente das portas das casas.

Outra mulher disse que fugiu quando ouviu dizer que um cristão havia sido assassinado. "Nós nunca queríamos deixar o Iraque, mesmo com o ambiente tenso", disse a mulher, que fugiu para a Síria, ao Alto Comissariado.

A agência entregou suprimentos a mais de 1,7 mil famílias cristãs que agora estão dispersas no norte do Iraque, disse Redmond.

Muitos vivem em igrejas, mosteiros e casas de parentes em vilarejos cristãos próximos a Mossul.

Acredita-se que islâmicos sunitas extremistas estejam por trás dos ataques e das ameaças, que ocorreram após forças americanas e iraquianas terem lançado uma operação em Mossul, há alguns meses, para esmagar a Al-Qaeda na região. Mas nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelos ataques.


Fonte: JC Online

sábado, 25 de outubro de 2008

Missões : Primeiro-ministro promete reconstruir igrejas destruídas

O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, prometeu ajuda financeira para a reconstrução de cem igrejas e centros de oração que foram destruídos durante a violência contra os cristãos no Estado de Orissa, na Índia.O pastor Samuel Kobia, secretário geral do Conselho Mundial de Igrejas (CMI) demonstrou esperança na coletiva de imprensa em Nova Déli em 18 de outubro, após um encontro com o premiê Singh, no mesmo dia.O funcionário do CMI contou que, segundo informações de Singh, uma equipe ministerial de três pessoas visitaria Orissa para esboçarem o plano, pois o governo é responsável pela proteção dos direitos de todos os indianos.O reverendo Samuel é da Igreja Metodista no Quênia, e também prometeu ajuda na reconstrução das casas cristãs que foram destruídas, principalmente no distrito de Kandhamal.Os líderes cristãos da Índia dizem que as semanas de violência já deixaram cerca de 60 pessoas mortas, enquanto 50 mil pessoas ficaram desalojadas.O reverendo Samuel enfatizou a necessidade de se haver um diálogo entre as religiões, dizendo que o extremismo e o terrorismo ameaçam a paz global, regional e nacional. Ele afirmou que as próximas gerações não vão conseguir viver em paz até que o diálogo entre as religiões seja promovido.Os membros do CMI estão preocupados com a violação dos direitos humanos e com a opressão das minorias da Índia, e prometeram às igrejas que irão combater o radicalismo e terrorismo por meio do diálogo entre as religiões.Em conversa com a UCA News, o reverendo Samuel salientou que a violência contra os cristãos está ligada à política no país. Ele repetiu a impressão geral que líderes da igreja têm, de que grupos nacionalistas hindus estão incitando um sentimento contra os cristãos para conseguir apoio nas eleições parlamentares no ano que vem.Entretanto, esses grupos hindus têm negado sua participação no início da onda de violência e afirmaram que ela é uma reação natural dos aldeões hindus contra os missionários engajados em conversões forçadas.Conselho Mundial de Igrejas promete agirO reverendo Samuel declarou que o CMI não acredita em conversões forçadas. Converter-se para qualquer religião é uma questão de consciência individual, e ninguém pode forçar uma pessoa a fazer essa decisão, concluiu.O CMI é uma organização que engloba 348 igrejas, principalmente das tradições protestante, anglicana e ortodoxa.O reverendo Samuel disse que o CMI vai ajudar as pessoas afetadas em Orissa. Seus planos serão feitos com base nos relatórios do Conselho Nacional das Igrejas da Índia (NCCI), a unidade indiana do CMI.O bispo Tharanath Sagar, presidente da NCCI, também esteve presente na coletiva de imprensa, e falou aos jornalistas presentes no evento que os cristãos têm centenas de instituições educacionais e de saúde no país, e que ajudam milhões de pessoas.Se os missionários usassem a força para converter as pessoas, haveria mais cristãos na Índia. Os cristãos são apenas 2,3% da população de 1,02 bilhão. Mais de 80 % do povo indiano é hindu.O bispo Tharanath disse para a UCA News que os radicais hindus estão tentando espalhar o medo entre as pessoas. “Agora, os cristãos estão com medo de ajudar os outros, temem ser molestados”, afirmou o bispo.Conter o movimento dos grupos fanáticos é necessário, não só para proteger os cristãos, mas também para salvar o país de radicais que querem fazer da Índia um Estado teocrático hindu.
Fonte: Portas Abertas

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Fiel da IURD teve seu nome colocado no SPC pela Igreja por passar cheque sem fundo como dízimo

Pagar dizimo à igreja com cheque sem fundos pode levar o religioso aos cadastros de proteção ao credito. A decisão é da 19ª Câmara de Direito Privado do TJ (Tribunal de Justiça) de São Paulo, que negou o pedido de indenização por danos morais de Glaucio Verdi, 35 anos, contra a IURD.
Verdi, após ter dado um cheque de R$1.000, no ano de 2005, para a igreja, em São jose dos Campos (a 91km da capital), foi incluido em listas de devedores - que impedem o acesso ao credito. Com isso, ele foi à justiça e pediu uma indenização no valos de R$300 mil.
No entanto, a justiça entendeu que o dizimo é uma doação regulada pelas normas do Código Civil e que não prevê a dessistência de nenhuma das partes depois de o “negócio” ter sido fechado.
Segundo ao advogado e pai do religioso, Nilson Verdi, seu filho, que deu o cheque para pagar o dizimo, entregou uma carta à igreja pedindo que o dinheiro fosse depositado só depois de dez dias. “Ele dependia da venda de uma moto para ter o dinheiro na conta, mas o pastor não respeitou esse pedido do meu filho e apresentou o cheque ao banco por duas vezes.”
NA IGREJA
A decisão da justiça ainda cita que o pastor, por várias vezes, teria afirmado em cultos que o fiel era “um mal cristão que enganou Deus”.“A igreja ganhou no campo da justiça, mas perdeu no campo da moral”, disse o advogado.
Verdi ainda não conseguiu limpar o seu nome e, segundo seu pai, não frequenta mais a igreja Universal. Questionada, a IURD informou que está satisfeita com a decisão e que considera que a justiça foi feita.(Anay Cury)
DEVEDOR DIVINO
Quem dá cheque sem fundos como dizimo, pode ter o nome incluido nos cadastros de restrição ao crédito, como o Serasa.

NA JUSTIÇA*
A IURD enviou ao cadastro de inadimplentes o nome de um fiel de São Jose dos Campos que deu um cheque pré-datado de R$1.000, sem fundos, como dizimo
* O devedor entrou na Justiça contra a inclusão de seu nome na lista de devedores e pediu uma indenização de R$300 mil.
*Segundo o processo, o pastor da igreja teria afirmado por várias vezes, depois de saber que o cheque não tinha fundos, que o fiel era “um mal cristão que enganou Deus”.
NEGADOO TJ-SP entendeu que o dizimo é uma doação regulada pelo Código Civil e quenão prevê a Desistência de nenhuma das partes depois de o “negócio” ter sido fechado.
Fonte: Jornal Agora de São Paulo

Michael W. Smith lança novo álbum « A New Hallelujah »

Gravado ao vivo no dia 20 de Junho, no Texas (EUA), com 12 mil adoradores, Michael W. Smith lança seu esperado terceiro álbum de adoração, o "A New Hallelujah" ("Um novo Aleluia", traduzido literalmente). (Fonte: Super Gospel) - "Desde minha última turnê há alguns anos atrás, eu tenho esperado ansiosamente para gravar um álbum de adoração ao vivo que refletisse algo mais global do que qualquer coisa eu já fiz antes; uma coleção de músicas e vozes para traduzir o que eu experimentei aquele ano. E eu creio que eu consegi capturar isso", declara Michael W. Smith.Com várias canções que Michael escreveu especialmente para este projeto, assim como canções já conhecidas como “Mighty to Save” e “I Surrender All”, "A New Hallelujah" oferece uma experiência única de adoração para todos os que gostaram de seus álbuns de adoração anteriores (Worhip e Worship Again), assim como para aqueles que estão descobrindo a sua música pela primeira vez.

Faixas:

1. Intro
2. Prepare Ye The Way
3. A New Hallelujah (with the African Childrens Choir)
4. When I Think Of You (with the African Childrens Choir)
5. Mighty To Save
6. Shout Unto God
7. Amazing Grace/My Chains Are Gone
8. Deep In Love With You
9. Healing Rain/Let It Rain
10. Majesty
11. I Surrender All (with special guest Coalo Zamorano)
12. Grace
13. Intro to Help Is On The Way
14. Help Is On The Way (with special guest Israel Houghton)
15. The River Is Rising

Selo/Gravadora: Reunion Records / Provident

domingo, 19 de outubro de 2008

Projeto que proíbe provas aos sábados, em respeito a preceitos religiosos, será debatido em audiência pública

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) realiza audiência pública, na próxima quarta-feira (22), para discutir projeto de lei do Senado (PLS 261/04), de autoria da ex-senadora e atual governadora do Acre, Ana Júlia Carepa, que proíbe a realização, aos sábados, de provas de concursos públicos, disciplinas curriculares e exames vestibulares promovidos pela administração pública direta e indireta, autárquica e funcional.
O projeto tem por objetivo respeitar os adventistas do sétimo dia e os seguidores de outras religiões que, de acordo com seus preceitos religiosos, dedicam os sábados exclusivamente às atividades religiosas. Também visa diminuir as demandas do Poder Judiciário com mandados de segurança impetrados para garantir a realização de provas em horários alternativos ao período compreendido entre as 18h de sexta-feira até as 18h de sábado.
A audiência pública contará com a participação do presidente da Associação Nacional de Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior, Amaro Henrique Pessoa Lins; do diretor-executivo da Confederação Israelita do Brasil, Luiz Sérgio Steinecke; do assessor jurídico da Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação, Daniel Avelino; do presidente da Associação Nacional de Educação Católica do Brasil, José Marioni; e do assessor jurídico da Igreja Adventista do Sétimo Dia, Alcides Coimbra.
Da Redação / Agência Senado

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Justiça dos EUA arquiva processo contra Deus por não saber endereço de réu

A Justiça de Nebraska, nos Estados Unidos, decidiu arquivar nesta quarta-feira o processo que um senador movia contra Deus. O juiz Marlon Polk, da corte distrital do condado de Douglas, disse que como o senador Ernie Chambers não informou no processo o endereço do réu, a Justiça não teria como notificar Deus.No processo, Chambers acusa Deus de gerar medo e de ser responsável por milhões de mortes e destruições pelo mundo. Segundo ele, Deus gerou “inundações, furacões horríveis e terríveis tornados”. Chambers comentou que Deus fez ameaças terroristas contra ele e seus eleitores. Conforme o senador, ele abriu o processo em Douglas porque Deus está em todos as partes. "Como a corte não tem condições de notificar Deus, é preciso arquivar o processo", afirmou o juiz Marlon Polk em sua decisão. Apesar de significar inicialmente uma "derrota", o senador encarou positivamente a decisão. "A corte reconheceu, desta forma, a existência de Deus", afirmou. "Desta forma, uma das conseqüências de reconhecer Deus é admitir sua onisciência. E, se Deus sabe tudo, Deus foi automaticamente notificado deste processo", completou. Chambers tem agora 30 dias para decidir se vai ou não recorrer do arquivamento do processo.

Fonte: G1

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Kaká coloca os pés na calçada da fama do Maracanã

O meia-atacante Kaká, do Milan, entrou para a história do estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. Na tarde desta terça-feira, o jogador colocou seus pés na calçada da fama do estádio e se juntou a outros craques, como Zico e Pelé, que também já foram homenageados no local.O evento aconteceu antes do treino da seleção brasileira, que se prepara para a partida contra a Colômbia, na quarta-feira, pelas eliminatórias para a Copa-2010. Kaká não escondeu a emoção com a homenagem e destacou a importância do Maracanã para o futebol mundial. "É diferente. O Maracanã tem uma história muito bacana. Fazer parte desse memorial e ter uma história aqui com a seleção e com o São Paulo é um orgulho muito grande. Isso é muito mais do que eu pedi a Deus. Grandes nomes estão ali", disse o jogador. O Brasil, que venceu a Venezuela por 4 a 0, fora de casa, ocupa a segunda posição na tabela das eliminatórias, com 16 pontos, quatro a menos do que o líder Paraguai. Fonte: Folha Online

sábado, 11 de outubro de 2008

Igreja Universal e Record atacam Rede Globo

No programa “Fala que eu te escuto”, a Record acusou a Globo de manipulação da eleição entre Lula e Collor, entre outras coisas. O principal motivo do ataque seria o apoio da Globo a Fernando Gabeira, candidato a prefeitura do Rio que acabou tirando o bispo Marcelo Crivella da disputa do 2° turno.A Igreja Universal do Reino de Deus, dona da Rede Record, partiu para o ataque contra a Rede Globo e não foi por audiência não. No programa “Fala que eu te escuto”, levado ao ar madrugada de ontem (8) pela Record, a Universal usou vídeos com ex-jornalistas da Globo, como o repórter Rodrigo Viana e Paulo Henrique Amorim, para acusar a emissora dos Marinho de ter manipulado o resultado da eleição entre Lula e Collor; de poupar Jose Serra no caso do dossiê apesar de veicular denúncias contra o governo Lula e de uma série de outras artimanhas políticas, inclusive de obter privilégios da Polícia Federal a repórteres da Globo em “furos” como a prisão de Flávio Maluf, filho de Paulo Maluf, em que o repórter César Trali aparece até usando boné de agente federal na reportagem. Universal X GloboO principal motivo do ataque da Igreja Universal à Rede Globo, é que a igreja do bispo Macedo está acusando a rede dos Marinho de ter favorecido o candidato Fernando Gabeira (PV), que estava atrás nas pesquisas e cresceu na reta final indo para o segundo turno, e derrubado o bispo Marcelo Crivella (PRB), da igreja, que de líder das pesquisas acabou fora do segundo turno. Universal X Globo 2Embora o alvo principal tenha sido a Globo, a Igreja Universal atacou também o jornal Folha de S.Paulo, usando acusações feitas pelo Ibope que acusou o Datafolha de ter criado uma "onda" pró-Gabeira. O instituto teria elevado a estratificação social dos entrevistados, na análise do Ibope, e, com isso, encontrou mais eleitores de Gabeira, concentrados entre os mais estudados. Com a divulgação da pesquisa, mais eleitores migraram para o candidato, segundo o Ibope. - “É só analisar o Datafolha entre 5 de julho e 4 de outubro: o eleitor enriqueceu cerca de 10%. Ou seja: o Datafolha subiu o perfil da renda familiar e da escolaridade. Acho esquisito mudar uma amostra assim. Por isso, não foi erro do Ibope. O Datafolha criou uma 'onda' que ajudou Gabeira” - disse Márcia Cavallari, diretora de atendimento e planejamento do Ibope Inteligência, em entrevista divulgada por vários jornais, inclusive o jornal O Globo. Universal X Globo 3Além do programa “Fala que eu te escuto” na Record, a IURD também ataca a Rede Globo através do jornal Folha Universal distribuído nas suas igrejas de todo o país que nesta semana traz a seguinte manchete com letras garrafais “ELEIÇÕES 2008 – Família Marinho em Campanha” e uma série de matérias sobre o assunto. A guerra é antiga e teve seu auge há 13 anos quando a Globo levou ao ar a minissérie Decadência, em que o ator Edson Celurari interpretava Mariel, um líder de igreja que citava frases ditas pelo líder espirítual da Universal, o bispo Edir Macedo. Agora parece que a coisa vai esquentar de novo.
Fonte: CapitalNews

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Israel: Violência entre árabes e judeus marca 'Dia do Perdão'

Centenas de jovens judeus e árabes se confrontaram, na madrugada desta quinta-feira, na cidade de Aco, no norte de Israel.Os confrontos ocorreram durante o feriado mais importante da religião judaica, o Yom Kipur, e causaram sérios danos a dezenas de lojas e veículos no centro da cidade. De acordo com a polícia de Aco, os incidentes violentos que ocorreram na madrugada desta-quinta feira foram os mais graves dos últimos oito anos. Segundo o jornal Haaretz, que é praticamente o único veículo de comunicação que funciona em Israel nesse feriado, os confrontos entre habitantes judeus e árabes de Aco, que é uma cidade mista na Galiléia, começaram quando um habitante árabe entrou dirigindo seu carro em um bairro de maioria judaica. Durante o feriado do Yom Kipur, o Dia do Perdão, Israel literalmente pára e a maioria judaica da população não trabalha e nem dirige veículos. Para muitos judeus israelenses, dirigir um veículo no dia do Yom Kipur significa desrespeitar o feriado mais sagrado para a religião judaica. Já nas aldeias e cidades árabes, a vida segue normalmente.Moradores do bairro judaico começaram a jogar pedras no carro do cidadão árabe e rapidamente centenas de jovens dos dois lados correram ao local e o confronto se ampliou para uma violência sem precendentes nos últimos anos. A polícia, que usou gás lacrimogênio e um canhão de água para dispersar a multidão, só conseguiu restaurar a ordem depois de algumas horas e não conseguiu impedir a depredação de dezenas de lojas e veículos na rua central da cidade, a rua Ben Ami. O comandante da delegacia de Aco, Avi Adri, disse ao jornal Haaretz que a polícia vai tratar “duramente” os “vândalos”. A gravidade do incidente em Aco demonstra a tensão de caráter étnico e nacional entre as duas populações de Israel.O incidente ocorre em uma data particularmente sensível. Sempre em outubro, árabes relembram o início da Intifada (o levante palestino), há oito anos, e a dura repressão de forças de segurança de Israel contra as manifestações em solidariedade aos palestinos que eclodiram espontaneamente em vários pontos do país. A ação da polícia israelense nesses protestos causou a morte de 13 árabes.
Fonte: BBC Brasil

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Bispo Marcelo Crivella fica fora da disputa eleitoral no Rio

A capital do Estado mais evangélico do Brasil não terá um prefeito evangélico nos próximos quatro anos. O candidato à prefeitura municipal do Rio de Janeiro, o bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, Marcelo Crivella, candidato pelo Partido Republicano Brasileiro (PRB), ficou fora do segundo turno da disputa eleitoral.Até setembro, o candidato do PRB aparecia em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto e, confirmada a tendência, iria ao segundo turno para a disputa da prefeitura com o candidato do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), Eduardo Paes.Paes recebeu 1,04 milhão de votos (31,98%) dos eleitores da capital carioca, mas em segundo lugar, com 839,9 mil (25,61%) votos, ficou o candidato do Partido Verde, Fernando Gabeira. Crivella teve que se resignar com o terceiro lugar, entre 12 candidatos, ao receber 625,2 mil (19,06%) sufrágios.O site da Folha Universal, da IURD, culpou o jornal “O Globo”, da família Marinho, pela queda de Crivella na disputa eleitoral.“Na edição de domingo (28), no alto da página, à esquerda, há uma chamada em destaque que anuncia: `Gabeira sobe e agita reta final da eleição’. A afirmação nada mais é que uma interpretação casuística de duas pesquisas eleitorais realizadas pelos institutos Ibope e Datafolha, e que apresentam significativa discrepâncias nos resultados”, arrola a Folha Universal.Sob o título de “À espera de alianças”, o jornal O Globo publicou, na mesma edição, “somente fotos dos principais adversários de Crivella”, sugerindo, desta forma, que o candidato do PRB “já estaria fora da briga pela prefeitura do Rio”,denuncia o jornal.A Folha Universal assinala, ainda, que as fotos de ações de Crivella ficaram fora do jornal, mas que nas matérias envolvendo os seus adversários sempre tiveram lugar para “comentários maldosos” contra o candidato do PRB.Em entrevista ao jornal “O Dia”, ainda antes da eleição, Crivella assegurou que a IURD não teria envolvimento na administração municipal. “Eu não fui senador evangélico”, disse, referindo-se ao seu mandato no Senado da República. Crivella disse na entrevista que daria autorização para eventos do candomblé, da umbanda e para a parada gay na Avenida Atlântida. O senador revelou que a Bíblia é o livro da vida dele, mas também citou o romance “O amor no tempo do cólera”, de Gabriel Garcia Marques.O candidato do Partido Verde cresceu na reta final da campanha. Um mês antes das eleições, que ocorreram no domingo, 5, Gabeira aparecia nas pesquisas com 5% a 7% dos votos do eleitorado do Rio. Gabeira é deputado federal no quarto mandato.
Fonte: ALC

Nem todos oram para o mesmo Deus.

Por Gabor Steingart – Washington

Na atual crise financeira, o modelo do capitalismo dos EUA implodiu num big bang. Mas a administração Bush está tentando apagar as chamas jogando ainda mais combustível ao invés de água, e quer ver os apostadores de Wall Street serem recompensados por seu fracasso.

Há mais de cem anos, o sociólogo alemão Georg Simmel criticava os bancos por serem ainda maiores e mais poderosos do que as igrejas. Sua queixa principal — a de que o dinheiro é o novo deus de nossa era — ainda hoje é ouvida. Se Simmel tinha razão — e há indícios de que tinha —, sua afirmação teria de ser mudada para se adequar às circunstâncias de hoje: Nem todos oram para o mesmo Deus.
Entre os adoradores do dinheiro existem pelo menos três credos. Primeiramente temos os Puritanos, que submissamente levam seu dinheiro às novas igrejas, na esperança de que ele se multiplicará. Já os chineses, por exemplo, em média depositam no banco 40 por cento de sua renda. Que disciplina louvável! Temos aí o grupo dos Pragmáticos. Poupam e emprestam, mas somente nessa ordem; portanto, seu ato de poupar limita sua coragem de ousar. Essa mentalidade está presente especialmente nos países germânicos, onde os bancos de poupança são sagrados.
Por fim, temos as comunidades religiosas dos “Desinibidos”, que é especialmente popular nos Estados Unidos. Seus adeptos admitem, sem hesitar, a inconseqüência intencional, o desperdício irresponsável e a ganância onipresente.
Chamam isso de “American way of life”. Seus membros vivem só no aqui e agora, sem fazer perguntas quanto ao amanhã. Um empresta dinheiro ao outro, mesmo não sendo seu o dinheiro: ele já o pegara emprestado de um terceiro, que havia prometido obtê-lo de uma quarta pessoa, e assim por diante.


Southampton: A Trilha de Indícios Começa

Esta comunidade religiosa é a mais devota de todas. Algum tempo atrás ela adotou a prática de tratar o dinheiro esperado como dinheiro real e igualar desejo e realidade. Qualquer sinal de inibição que ainda pudessem ter, já desapareceu.

Mas como todos sabiam que os desejos superavam o número de dólares, o resultado inevitável foi uma certa lacuna de recursos, ou déficit. Capitalismo sem capital — o audacioso cerne da inovação — não poderia dar certo. E não há salvação mundana para isso — pelo menos essa foi uma conclusão a que puderam chegar o antigo Deus, aquele que carregou a cruz, e o novo deus, aquele que traz nos olhos os símbolos do dólar.

Então aconteceu o inevitável: o big bang. Três dos cinco bancos de investimento dos EUA perderam sua independência, enquanto os outros dois ainda caminham a passos trôpegos. Dois bancos de hipoteca e uma companhia de seguros passaram a ser administrados pelo governo.

O sistema financeiro global foi abalado, aterrorizando os membros dos outros dois credos. Pode haver três religiões, mas há um só céu. Se ele desabar, todo mundo morre.

Uma busca de provas que apontem com precisão os responsáveis deve, muito provavelmente, começar em Southampton, um refúgio litorâneo da elite endinheirada. A cidadezinha, no extremo leste de Long Island, fora da cidade de Nova Iorque, nos apresenta um vislumbre do quanto a ganância pode ser atraente.

É um lugar onde as opções de lotes de ações têm sido transformadas, aos milhares, em castelos dignos de contos de fada, à beira-mar. Aproveitando-se de brechas legais que possibilitam evasão tributária, os gurus financeiros de Wall Street conseguiram, como num passe de mágica, resgatar seus títulos de crédito praticamente intactos. Pelas leis tributárias dos EUA, os impostos cobrados pela compensação na forma de ações e warrants ficam abaixo da metade do índice tributário mais alto. Assim, a renda de muitos banqueiros é tributada por um índice mais baixo do que a renda de suas secretárias.


Como Menos Se Tornou Mais

Como os donos dessas mansões à beira-mar não estão lá no momento, maiores investigações exigem uma viagem de trem a Nova Iorque. No edifício que abriga, no centro da cidade, os escritórios da Lehman Brothers, que está em processo de encerramento da própria história, há mais a ser descoberto sobre a seqüência dos acontecimentos. Bilhões de dólares foram emprestados a pessoas sem condições de obter crédito, para manterem condomínios e casas sem valor de mercado. No jargão cinicamente debochado dos banqueiros, esse tipo de empréstimo era chamado de “SRSA”, sigla para “Sem Renda, Sem Ativo”.

Mesmo assim, tudo corria bem no mundo dos agiotas. O miraculoso aumento da oferta de dinheiro ajudou a elevar os preços dos imóveis em mais de 70 por cento entre 2000 e 2006. Essa indústria tinha conseguido obter lucros aumentando os riscos. Pelo menos em seus balanços financeiros, menos tinha virado mais.

Em tempos melhores, os bancos poderiam ser tidos como empreendedores; hoje, contudo, estão sendo chamados de irresponsáveis. Mesmo antes de se ter criado a expressão investimentos bancários, Karl Marx já conhecia a relação entre ambas as coisas: “O capital tem tanto horror à ausência de lucro ou de lucro muito baixo quanto a natureza o tem ao vácuo. Com lucros adequados, o capital é despertado; com 10 por cento, ele pode ser usado em qualquer lugar; com 20 por cento, ele se torna dinâmico; com 50 por cento, absolutamente ousado; com 100 por cento, ele esmagará sob seus pés todas as leis humanas; e com 300 por cento, não há crime que ele não esteja disposto a cometer, mesmo sob o risco de se autodegolar”.

O Credo de Paulson
Agora a trilha nos leva de Nova Iorque a Washington, na Pennsylvania Avenue, onde fica o gabinete de Henry Paulson, Secretário do Tesouro dos EUA. Seu departamento é tão importante que apenas um simples portão de jardim separa o Departamento do Tesouro dos jardins da Casa Branca. Paulson manteve uma abordagem indulgente em relação aos bancos, e agora planeja capitalizar sobre seus prejuízos. Ele se tornou algo como um resseguro para financiamentos altos. Seu objetivo é eliminar as guilhotinas — mas não a ganância.
O próprio Paulson já foi banqueiro em Wall Street. É um homem de boas maneiras e princípios rígidos. Em tempos de normalidade, ele tem fé no mercado, em Deus e em George W. Bush. Em tempos como os de hoje, porém, ele prefere depositar sua confiança no governo, nos contribuintes e em Bush.
Ao contrário do que tem sido amplamente divulgado, Paulson não pretende usar os recursos dos impostos para financiar a catástrofe iminente. Em vez disso, planeja fazer novos empréstimos de bilhões de dólares para o Tesouro dos EUA. “Detesto o fato de ter de fazer isso, mas é melhor que a alternativa”, ele disse na semana passada. O presidente já sinalizou sua aprovação.
É isso que acontece com comunidades religiosas quando se vêem sob pressão: tornam-se ainda mais devotas. O mesmo modo de pensar que só enxerga em curto prazo e que deflagrou o desastre desde o início agora é visto como a solução para ele. O governo está tentando apagar o fogo com combustível, não com água. Aliás, é exatamente o mesmo combustível que, no início disso tudo, acendeu as chamas em Wall Street: dinheiro emprestado.
A única diferença é que os novos empréstimos não viriam de um sexto sétimo ou oitavo membro da comunidade religiosa. Em vez disso, seriam arrecadados junto a todos os contribuintes somados. Isso representaria o fim da separação entre igreja e estado, com Wall Street se tornando a religião nacional.
O que há em comum entre esta comunidade religiosa e as outras duas já está em processo de desaparecimento. Coisas que eram consideradas inseparáveis nos tempos da tradicional e respeitada economia de mercado — tais como valor e consideração, salário e desempenho, risco e responsabilidade — agora estão sendo despedaçados em nome do governo. O capitalismo que hoje se vê nos EUA é uma versão esgarçada e degradada do que ele foi um dia.
As ações dos políticos estão fortalecendo os efeitos da derrocada econômica ao invés de amenizá-los. O capitalismo ao estilo norte-americano ainda não morreu, mas está simplesmente preparando o próprio funeral com honras. A história dos dias atuais é a história de uma morte anunciada. O que nos faz lembrar Miss Marple. 1
_______________________
1. Miss Marple, personagem ficcional de Agatha Christie, é uma detetive peculiar: uma senhora idosa e de aparência frágil, que, pela observação atenta das pessoas e acontecimentos ao seu redor, é capaz de prever que uma ou mais mortes irão acontecer — e, de fato, acontecem; daí ser citada pelo autor do artigo. Para saber mais sobre Miss Marple, clique aqui. (Nota do Tradutor)

Tirado do site www.caiofabio.com

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails