sábado, 29 de setembro de 2012

Hebe Camargo morre aos 83 anos

Do G1, em São Paulo 

A apresentadora Hebe Camargo morreu em São Paulo, neste sábado (29), aos 83 anos, vítima de parada cardíaca. Ela morreu em casa, de madrugada. Hebe ficou internada por quase duas semanas em agosto no Hospital Albert Einstein, no Morumbi, para “tratamento de suporte nutricional e metabólico”, conforme boletim médico. Nos últimos dois anos, Hebe passou por várias cirurgias e tratamentos contra o câncer. Em janeiro de 2010, a apresentadora ficou 12 dias internada para retirada de nódulos na região do peritônio e iniciou tratamento quimioterápico. Em 2011, fez novas sessões de quimioterapia preventivas. Em março de 2012, passou por uma cirurgia de emergência para retirar um tumor que causava obstrução intestinal, ficando 13 dias no hospital. Em junho, realizou uma nova cirurgia de emergência para retirada da vesícula. No mês de julho, segundo o sobrinho Claudio Pessutti, ficou internada por cinco dias para a realização de exames. Nascida em Taubaté (SP), a 130 km da capital, Hebe Maria Monteiro de Camargo Ravagnani começou a carreira cantando. Entrou para a TV logo após a fundação da primeira emissora brasileira, a TV Tupi, onde ela fazia aparições nos programas como cantora. Estreou como apresentadora em 1955, no programa “O mundo é das mulheres”, na TV Carioca, a primeira atração voltada especialmente para mulheres. Antes disso, havia substituído Ary Barroso no programa de calouros apresentado por ele. Depois disso, a apresentadora ficou afastada da TV por um período, até que em 1966 estreou o dominical que levava seu nome na TV Record. A atração contava com o músico Caçulinha e era líder de audiência. Foi responsável por dar espaço para novos talentos ligados à Jovem Guarda. Para dedicar-se ao filho, Hebe ficou afastada da televisão por cerca de dez anos, quando voltou a aparecer na TV Bandeirantes. Em 1985, aceitou o convite do SBT para comandar uma atração na emissora. Em quatro de março de 1986, entrava no ar o “Programa Hebe”, comandado por ela até 2010. Em dezembro do mesmo ano, Hebe assinou contrato com a RedeTV e estreou na emissora em março de 2011. Em mais de 60 anos de história na televisão brasileira, a apresentadora tornou popular a expressão “gracinha”, usada para elogiar convidados. Outra marca registrada de Hebe era dar selinhos nos entrevistados que passavam por seu famoso sofá. Famosa como apresentadora, ela não deixou de lado a carreira musical. Após lançar três discos entre 1959 e 1966, compilou suas canções mais conhecidas no CD “Maiores sucessos”, de 1995. Depois, lançou mais quatro discos. "Pra você" (1998), "Como é grande meu amor por você" (2001), "As mais gostosas da Hebe" (2007) e "Hebe mulher" (2010, ano em que participou do Grammy Latino). O último álbum da carreira contou com participações de Daniel Boaventura e Roberto Carlos. Em todos os discos, o repertório foi abastecido por canções românticas. 'Morrer feliz da vida' A apresentadora foi diagnosticada com câncer no peritônio, membrana que envolve os órgãos do aparelho digestivo, em janeiro de 2010. Em sua primeira gravação após 12 dias internada para a retirada de nódulos e para o início do tratamento quimioterápico, Hebe mostrou gratidão com fãs e celebridades que a apoiaram. “Posso até morrer daqui a pouco, que vou morrer feliz da vida”, comentou em março de 2010, ainda no SBT. Na ocasião, Hebe subiu ao palco ao som de Ivete Sangalo, Ney Matogrosso, Leonardo e Maria Rita cantando juntos. “Vocês são a causa disso tudo. Me colocaram nesse pedestal que eu não mereço. É impossível encontrar palavras para descrever esse momento”, disse para a plateia. Depois, entoou “Ó nóis aqui traveis”, samba do grupo Demônios da Garoa. Novas internações Em setembro de 2011, Hebe iniciou um novo tratamento contra o câncer, com sessões de quimioterapia preventivas. "Não estou doente, apenas continuo me tratando pra poder ficar com vocês muito tempo ainda", disse. Por conta do retorno ao tratamento, ela havia voltado a perder cabelo e, consequentemente, a usar perucas. "Evidentemente, todo remédio forte causa algum problema. O meu problema é que eu, de novo, fiquei carequinha. Eu não estou careca, mas quase. Então, evidentemente, estou de peruca", afirmou, em comunicado enviado à imprensa. Ela ainda brincou, referindo-se ao ator Reynaldo Gianecchini, que fazia um tratamento contra um câncer no sistema linfático. "Vou sair linda, igual ao Reynaldo Gianecchini”, disse. Em março de 2012, foi submetida a uma cirurgia de emergência para a retirada de um tumor que causava obstrução intestinal. Muito bem humorada, ela deixou o hospital após 13 dias de internação. “Se vocês pensaram que eu ia embora, eu enganei vocês. Olha eu aqui outra vez”, brincou. Em junho deste ano, foi submetida a uma cirurgia de emergência para retirada da vesícula.

Polêmica: capa de revista traz Neymar crucificado como Cristo

Nesta semana, a revista Placar anunciou a capa da edição de outubro e gerou polêmica antes mesmo de chegar às bancas. A revista mostra uma fotomontagem com o jogador Neymar crucificado, o que, naturalmente, levou muitas pessoas a relembrarem da cena bíblica de Jesus Cristo. Após a grande repercussão, a publicação se pronunciou nesta quinta-feira (27) e pediu desculpas “a quem se sentiu ofendido”, explicando que “em nenhum momento foi intenção ferir a religiosidade de ninguém”. Na nota, a Placar reitera o respeito pelas diferentes crenças e a defesa da liberdade de praticá-las. No entanto, ressalta que estão “falando exclusivamente de futebol” e explica que a fotomontagem não é uma referência específica à crucificação de Jesus. “Vale esclarecer que a analogia da fotomontagem é com a crucificação como método de execução pública praticado antigamente. Como mostra a reportagem, Neymar vem sendo ‘apedrejado’ publicamente com a pecha de ‘cai-cai’. O maior jogador brasileiro, ícone da arte no esporte, virou, para muitos, o símbolo da dissimulação, da tentativa de burlar as regras do jogo. Ele cometeu e comete suas falhas, mas ficou com uma imagem de ‘criminoso esportivo’”, diz a Placar, que promete que a matéria será ainda mais esclarecedora em relação à posição adotada pela revista para falar do jogador. Maurício Barros, diretor de redação da Placar, falou à Imprensa sobre a polêmica. Ele explica que a ideia da fotomontagem surgiu de uma discussão sobre o fato de Neymar estar sofrendo uma espécie de “linchamento moral” por ter a fama de simular faltas. “Isso (essa fama do jogador) foi reforçado pelas redes sociais, pelas atuações dele na Seleção Brasileira. Percebemos que estava havendo uma inversão de valores. Como é que o jogador que é o mais caçado nos jogos, vira um ícone do ‘jogo sujo’? Pode até ser que ele exagere em algumas faltas, mas e daí? Entre exagerar em algumas faltas e virar símbolo de um jogador que quer ludibriar as regras do jogo existe uma distância muito grande”, afirmou. Sendo assim, Barros conta que a Placar se propôs a discutir, entre outros aspectos, a simulação no futebol e, naturalmente, Neymar virou o personagem principal. A Placar já esperava uma grande repercussão com a capa da edição de outubro. “Sem dúvidas esperávamos essa repercussão. Quando mexemos com questões sensíveis como essa as pessoas reagem, faz parte do jogo e da democracia”, afirmou Barros. No entanto, ele destaca que, embora o crucificado mais famoso tenha sido Jesus, “Neymar não está retratado como Jesus Cristo, nem de longe”, na fotomontagem feita pela revista em sua capa. Deixe o seu comentário no Verdade Gospel. 

Fonte: Portal Imprensa

Papiro sobre Jesus ter casado é falso, diz jornal do Vaticano

Por Verdade Gospel 

O jornal L’Osservatore Romano, publicação oficial do Vaticano, afirmou nesta semana que o papiro no qual aparece a frase em copta: “Jesus lhes disse, minha esposa …” é falso. Um breve artigo assinado pelo diretor do jornal, Giovanni Maria Vian, afirma que “razões consistentes nos levam a concluir que o papiro seja uma desajeitada falsificação (como tantas outras provenientes do Oriente Médio)”. O papiro, supostamente datado do século 4, foi apresentado por Karen King, historiadora de Harvard, em um congresso sobre a língua copta que aconteceu em Roma. A divulgação do documento reacendeu o debate sobre se Jesus Cristo teria ou não se casado. 
A afirmação do diretor do jornal vem acompanhada de um extenso artigo de Alberto Camplani, especialista em copta e professor de história do cristianismo da Universidade Romana La Sapienza. No texto, o professor faz ressalvas em relação à autenticidade do documento. Segundo Camplani, é preciso adotar numerosas precauções uma vez que o fragmento, ao contrário de outros achados apresentados no congresso, não foi encontrado em escavações, mas veio do mercado de antiguidades. Ainda de acordo com o especialista, estudiosos em copta presentes no congresso levantaram dúvidas sobre a originalidade do papiro após analisarem fotografias e reproduções. Para Camplani, a escritura no fragmento se distancia da maior parte dos documentos conhecidos que datam do século 4. Além de pôr em xeque a autenticidade do papiro, Camplani questionou a interpretação da historiadora sobre o texto (segundo Karen, o manuscrito mostrava que, logo depois da morte de Jesus, as primeiras comunidades cristãs já debatiam se ele teria ou não sido casado). “A expressão ‘Jesus lhes disse, minha esposa…’ é metafórica e simboliza a consubstancialidade (mesma natureza humana) entre Jesus e seus discípulos. Ela encontra amplo paralelo nas literaturas bíblica e cristã primitiva”, diz Camplini. O jornal do Vaticano ressaltou também que a historiadora americana preparou o anúncio “sem deixar nada ao acaso” – e enumerou: “imprensa americana avisada e entrevista coletiva prévia para preparar um furo mundial, que, no entanto, foi posto em dúvida pelos especialistas”. 

Fonte: Veja

Instituto evangélico quer provar cientificamente que Deus cura

Por Gospel Prime 

O Global Medical Research Institute (GMRI) é uma iniciativa do evangelista e avivalista Randy Clark cujo objetivo é “provar” que Deus realmente cura pessoas. Ele conseguiu o registro junto ao National Institute of Health, regulado pelo governo norte-americano. O GMRI utiliza métodos rigorosos de comprovação médica para, baseado nas evidências, comprovar a cura em resultado de intervenção espiritual, mais especificamente a oração em nome de Jesus pelo poder do Espírito Santo. O objetivo é reunir documentação médica dos casos e reuni-los através do site do GMRI (globalmri.org). Através dele, as pessoas podem enviar seus exames médicos de antes e depois da cura para serem analisados. Após uma triagem para confirmar os dados, eles são enviados para os peritos médicos do GMRI, em Boston, muitos deles filiados à renomada Escola de Medicina de Harvard. Quando ficar provado que a cura está “além da explicação médica”, ficará registrada como “prova” do poder de cura de Deus. “O desejo sincero de Randy é mostrar as evidências médicas de que Deus ainda está curando as pessoas”, diz Brenda Jones, enfermeira membro da GMRI. “A maioria das pessoas, até mesmo a maioria dos médicos nos Estados Unidos, acredita no poder de cura através da oração. Até mesmo pessoas não religiosas aceitaram uma oração pedindo cura. Queremos provar quais pessoas realmente foram curadas por meio da oração”. Candy Gunther Brown, professora da Universidade de Indiana, começou a estudar a cura sobrenatural há oito anos atrás. O resultado de suas pesquisas é o livro Testing Prayer: Science and Healing [Testando a Oração: Ciência e Cura]. Brown diz que a importância e os desafios de um projeto como o GMRI estão em pé de igualdade. “Muitos membros da comunidade pentecostal/carismática são resistentes a fazer uma análise médica, pois acreditam que a fé deve vir pelo que ouvem, não pelo que veem”, diz ela. “Há também a preocupação de que a mídia vai explorar o fato, tirar as coisas fora de contexto, e assediar os ministérios e famílias envolvidas”. Brown descobriu que havia centenas de relatos de cura sem uma explicação médica. Mas ela também encontrou falsificação de registros médicos de algumas pessoas que afirmavam ter recebido a cura pela fé mesmo sem nenhuma evidência física. Por isso, acredita, é tão importante peneirar as declarações e publicar apenas as curas legítimas. “Cada vez mais, a linguagem aceita pelas pessoas é a ciência médica”, diz Brown. ”Com ou sem um poder sobrenatural envolvido na cura, há um grande número de médicos pesquisadores interessados em saber se a oração ajuda as pessoas a se sentirem melhor. O GMRI precisa obter o maior número possível de casos positivos, o que deve motivar outras pessoas a se envolverem”. Cal Pierce, diretor da Associação Internacional Healing Rooms [Quartos de Cura, já está motivado. Seu ministério já reúne mais de 2.000 “quartos”, locais onde a presença e o poder do Espírito Santo são instrumentos para curar os doentes em diferentes partes do mundo. Eles planejam para coletar informações a submetê-las ao GMRI. Pierce afirma: “Nós podemos fornecer informações sobre o que não é possível explicar pela medicina e também fornecer registros médicos para que seja comprovada a operação do Espírito Santo. Com o trabalho do GMRI, mais pessoas vão crer na cura porque os milagres de Deus serão reconhecidos pelos homens”. Traduzido de Charisma News

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Marca de skate gera polêmica ao ridicularizar Jesus


Uma campanha da marca de skate Eshe, da Nova Zelândia, está sendo classificada de “blasfema” por autoridades religiosas. Pela segunda vez nos últimos anos, a empresa espalhou cartazes e fez camisetas com o slogan “Religião é lixo”. As imagens criticam as figuras de Maomé, Jesus Cristo, Moisés, Gandhi, Bento 16 e Ganesh. Referências a Tom Cruise e televangelistas também fazem parte do material desenvolvido pela agência de publicidade Muckmouth. 
Confira:


 

Fonte: Gospel Prime

Justiça proíbe exibição de filme anti-islã no Brasil

O juiz Gilson Delgado de Miranda, da 25ª Vara Cível, decidiu nesta terça-feira (25) que o Youtube deve suspender o trailer do filme “A Inocência dos Muçulmanos”. O filme tem gerado diversos protestos em países árabes provocando até mesmo a morte de um embaixador. O Google também terá dez dias para retirar todos os vídeos que contenham cenas desse filme, caso contrário terá que pagar uma multa de R$10 mil por dia de descumprimento. De acordo com o site G1, esta decisão foi tomada no julgamento de uma ação movida pela União Nacional das Entidades Islâmicas, instituição que representa outras 16 entidades ligadas à religião no Brasil. Juntas elas alegam que o filme produzido nos Estados Unidos viola a Constituição ao ofender o direito à liberdade de religião. Na decisão o juiz cita que há duas questões complexas nesse caso: a liberdade de expressão e a discriminação. “O caso realmente envolve uma questão complexa e de difícil solução. Em verdade, traz um conflito claro em relação à liberdade de expressão (art. 5, IV, da CF) e à necessidade de proteção de indivíduos ou grupos humanos contra manifestações que possam induzir ou incitar a discriminação de preconceito de religião”, escreveu o juiz. O Google ainda não se pronunciou sobre a sentença.

Fonte: Gospel Prime

Globo promove série que brinca sobre o fim do mundo

A série “Como Aproveitar o Fim do Mundo”, de Alexandre Machado e Fernanda Young, começa a ser gravada nesta semana pela Globo. Em uma das primeiras cenas, um sacerdote vai anunciar o fim do mundo para o dia 21 de dezembro de 2012, em um cenário que remete a uma pirâmide maia. A série será em tom de piada sobre as especulações de que o mundo vai acabar em 2012 e contará com dois protagonistas que trabalham no mesmo lugar — ele, um “careta”; ela, “irreverente”. O casal elabora uma lista de 1.001 coisas a serem feitas antes do apocalipse, como comprar uma Ferrari em 40 vezes e pagar só a primeira prestação. 

Fonte: Folha e R7

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Escândalo: Igreja Católica admite 620 casos de pedofilia


A cúpula da Igreja Católica na Austrália confirmou neste sábado (22) ao menos 620 casos de pedofilia cometidos por religiosos desde 1930.
A revelação foi feita pelo arcebispo de Melbourne, Denis Hart, que classificou os abusos como “horríveis e vergonhosos”. Os registros dos crimes foram entregues a uma comissão do Parlamento do estado de Victoria, no sudeste do país, que investiga casos de pedofilia cometidos em diversas ordens religiosas.
Em um comunicado, Hart disse que a maioria dos casos ocorreu entre a década de 60 e a de 80. Nos últimos 20 anos, apenas 13 abusos foram registrados. O religioso acrescentou que a Igreja irá colaborar completamente com a comissão parlamentar que investiga os casos e que há suspeitas sobre outras 45 denúncias.
Segundo associações de vítimas de pedofilia, se todos os casos forem investigados, o número de abusos pode passar de 6 mil no estado de Victoria.
Em sua visita à Austrália, em 2008, o Papa Bento XVI se reuniu com algumas das vítimas e pediu desculpas pelos crimes cometidos por religiosos.
A Igreja Católica da Austrália se une a da Irlanda, da Holanda, da Alemanha e dos EUA ao admitir uma série de casos de abusos de padres, bispos e funcionários. Em 2010, o Papa ordenou tolerância zero para crimes praticados por religiosos.
Deixe o seu comentário..

Fonte: O Globo

Denzel Washington conta como foi batizado com o Espírito Santo


O ator Denzel Washington, 57 anos, é possivelmente um dos atores mais carismáticos de Hollywood. Ele já interpretou vários papéis de destaque e ganhou dois prêmios Oscar, pelos filmes “Tempo de Glória” e “Dia de Treinamento”. Recentemente, ao filmar o longa “O Livro de Eli”, mostrou ao mundo um pouco mais de sua vida de fé, como cristão membro da Igreja de Deus em Cristo de West Los Angeles (EUA). Em uma entrevista à revista GQ, Washington, declarou: “Leio a bíblia todos os dias. Leio a minha palavra diária. Li algo muito legal ontem: ‘Nós não aspiramos só viver a vida, aspiramos a fazer a diferença’”. Ele contou ainda sobre a experiência que teve com o Espírito Santo durante um culto em sua igreja. “Foi há trinta anos, na igreja que eu ainda frequento. O pastor estava pregando: “Deixa fluir”. Eu disse, “eu vou deixar”. O ator descreveu como sentiu o Espírito Santo pela primeira vez. “Eu tive essa tremenda experiência física e espiritual. O que me assustou é que eu estava com a língua enrolada, chorando, suando. Minhas bochechas pareciam que iam explodir. Foi como uma limpeza. Foi algo muito intenso… Liguei para minha mãe, e ela disse que eu estava sendo cheio do Espírito Santo. Eu questionei ‘Isso significa que eu nunca mais poderei beber vinho?’”. Washington acredita na importância da espiritualidade, não só em sua vida, mas também em sua carreira. “A espiritualidade é importante em todos os aspectos da minha vida”, disse. “Quero dizer, é por isso que eu estou aqui. Isso é o que tem me abençoado”. Durante a entrevista ele também comentou sobre a morte de Whitney Houston, com que contracenou no filme com tom religioso “Um anjo em minha vida”. “Whitney era um doce de pessoa, uma garota humilde. Para mim, o que aconteceu com ela deveria servir como mais um exemplo para que todos andem na linha… Posso até estar falando algo que não saiba. Pode ser que, para ela, o limite ainda não tivesse chegado. Mas seu corpo a traiu. Ela sequer notou que estava envelhecendo mais rápido e, naturalmente, não conseguia mais manter o ritmo de antes. Algumas pessoas sobrevivem a Holywood e à fama, outras não”. Fonte: Gospel Prime

Veja parte do filme que levou os muçulmanos a protestar no mundo todo


Em declarações à BBC, um porta-voz do primeiro-ministro, Shafqat Jalil,  disse que o Governo do Paquistão "se desvincula absolutamente" das declarações  do o ministro dos caminhos-de-ferro, Ghulam Ahmed Bilour. 

Fontes do partido do ministro, o Partido Nacional Awami (ANP), que forma  parte do governo de coligação do Paquistão, disseram também à cadeia britânica  que as declarações de Bilour foram feitas a título pessoal e que não correspondem  à política do partido, embora tenham referido que não tomariam medidas contra  o político.  "Anuncio hoje que esse blasfemo que insultou o profeta sagrado, se alguém  o matar, dou-lhe um prémio de 100.000 dólares" (cerca de 77.000 euros),  disse no sábado Ghulam Ahmed Bilour. 

Citado pela agência France Presse, Ghulam Ahmed Bilour convidou os "irmãos  talibãs e da Al-Qaida" a participarem neste "nobre feito" e assegurou que  ele próprio, se tivesse oportunidade, mataria o realizador com as suas próprias  mãos. 

Centenas de milhares de pessoas em vários países muçulmanos têm protestado  na última semana contra o filme "A Inocência dos Muçulmanos", produzido  nos Estados Unidos e considerado ofensivo para a religião islâmica. 

O Paquistão tem sido palco de alguns dos protestos mais violentos. Na  sexta-feira, manifestações em Islamabad, Carachi (sul), Peshawar (noroeste)  e Lahore (norte) terminaram com a morte de 21 pessoas. 


Em declarações à BBC, um porta-voz do primeiro-ministro, Shafqat Jalil,  disse que o Governo do Paquistão "se desvincula absolutamente" das declarações  do o ministro dos caminhos-de-ferro, Ghulam Ahmed Bilour. 

Fontes do partido do ministro, o Partido Nacional Awami (ANP), que forma  parte do governo de coligação do Paquistão, disseram também à cadeia britânica  que as declarações de Bilour foram feitas a título pessoal e que não correspondem  à política do partido, embora tenham referido que não tomariam medidas contra  o político.  "Anuncio hoje que esse blasfemo que insultou o profeta sagrado, se alguém  o matar, dou-lhe um prémio de 100.000 dólares" (cerca de 77.000 euros),  disse no sábado Ghulam Ahmed Bilour. 

Citado pela agência France Presse, Ghulam Ahmed Bilour convidou os "irmãos  talibãs e da Al-Qaida" a participarem neste "nobre feito" e assegurou que  ele próprio, se tivesse oportunidade, mataria o realizador com as suas próprias  mãos. 

Centenas de milhares de pessoas em vários países muçulmanos têm protestado  na última semana contra o filme "A Inocência dos Muçulmanos", produzido  nos Estados Unidos e considerado ofensivo para a religião islâmica. 

O Paquistão tem sido palco de alguns dos protestos mais violentos. Na  sexta-feira, manifestações em Islamabad, Carachi (sul), Peshawar (noroeste)  e Lahore (norte) terminaram com a morte de 21 pessoas. 

Um forum de discussão mostra parte do filme para que você entenda e tire suas próprias conclusões. Veja primeiro o filme.    

O "filme" que causou revolta no mundo muçulmano por satirizar e caçoar de Maomé, o profeta sagrado para os muçulmanos. Traduzimos e legendamos este filme não porque concordamos com o ponto de vista apresentado ou somos contrários ao Islã, mas sim para que as pessoas de lingua portuguesa possam ter acesso e chegar as suas próprias conclusões, e quem sabe pesquisar um pouco mais sobre Maomé e a religião e cultura Islâmica.

Quem quiser participar de discussões contrutivas está convidado a participar de nosso fórum de  discussões:   Clique aqui!

O blog OMG News sempre respeitou o direito de crença, seja ela qual for. 

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

‘Evangélicos ainda vão eleger um presidente’, disse Marcelo Crivella

O ministro Marcelo Crivella (PRB), bispo da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd), acredita que “os evangélicos ainda vão eleger um presidente da República que vai trabalhar por nós e nossas igrejas”. Ele falou sobre isso num encontro com pastores, em maio do ano passado, na cidade mineira de Lagoinha.
Na mesma ocasião, ele também contou que Lula, no período em que ocupou o cargo de presidente, ajudou a Universal a expandir sua rede de templos pelo continente africano. “Ao me aproximar do Lula, pedi a ele para ajudar pastores espalhados pelo mundo”, lembrou.
Segundo seu depoimento, que pode ser visto no YouTube, Lula ajudou escrevendo cartas de apresentação dos pastores a governantes de diversos países.
Crivella recordou ainda que foi expulso de Zâmbia em 1995 e conseguiu voltar, anos mais tarde, graças a uma carta de Lula. “Com a carta, o presidente (de Zâmbia) não só nos permitiu voltar, como ainda nos deu uma rádio e uma TV”, conta.
Para Crivella, esses fatos mostram a relação entre política e evangelização: “Só abriremos as portas dos países árabes, da China e da Índia com a política”. E finalizou falando da presidência: “Não sei se será na nossa geração, quando será, mas os evangélicos ainda vão eleger um presidente da República que vai trabalhar por nós e por nossas igrejas”.

Fonte: Estadão

Garoto de 8 anos doa prêmio em dinheiro a amiga com leucemia

Essa é uma história de amizade muito especial entre duas crianças e um enorme gesto de solidariedade. Wyatt Erber tem 8 anos e Cara Kielty tem só 2 aninhos. Wyatt gosta de futebol e Cara Kielty ainda nem fala direito.
Cara vive cinco casas adiante de Wyatt. São vizinhos e se encontram com frequência na rua. Mas o que une essas duas crianças não é a proximidade ou o fato de viverem no mesmo condomínio na cidade de Edwardsville, no interior do estado de Illinois (EUA). O garoto participou de uma gincana promovida por um banco da região, que durou dois meses e meio, e ele venceu.
O prêmio foi US$ 1 mil, pouco mais de R$ 2 mil. Teve até cerimônia para receber o checão, mas o dinheiro não ficou nem um segundo com ele. Wyatt decidiu doar todo o prêmio. Para a vizinha Cara.
“Quando ele me ligou, o primeiro sentimento foi: não, isso não vai acontecer. Você é um garoto de 8 anos, pegue seu dinheiro, compre um videogame, tome seu sorvete, mas isso não vai acontecer”, relembra a mãe de Cara.
O pai de Wyatt ficou orgulhoso. “Foi um gesto muito bonito”, resume Jeff Erber. “Fiquei em choque. Jamais imaginei que ele fosse fazer isso”, conta a mãe do garoto, Noelle.
Toda essa reação sobre a doação é porque Cara tem câncer. Antes de doar, Wyatt perguntou à mãe: “Com US$ 1 mil, quantas sessões de quimioterapia Cara poderá fazer?”.
Relação com a doença

Em maio deste ano, a garotinha teve uma dor de ouvido e uma febre alta. Nenhum antibiótico funcionou. Uma semana depois, veio o diagnóstico: era leucemia, um câncer que surge na medula óssea. Cara ficou quase 20 dias internada. Fez cirurgias e várias transfusões de sangue. Agora, uma vez por semana, faz quimioterapia.
“Eu achei que essa doação pudesse ser boa para ela. Eu simplesmente achei que ela fosse gostar disso”, conta Wyatt na maior naturalidade.
A mãe do garoto busca uma explicação para o gesto de solidariedade. “Há alguns anos, nós começamos a fazer biscoitos para vender e ajudar a Associação Nacional das Crianças com Câncer. Acho que aí ele aprendeu algo sobre essa doença e a importância do dinheiro para o tratamento”.
Nem parece que se fala de uma criança de 8 e de outra de 2 anos. São melhores amigos, que se divertem derrubando cubos de plástico empilhados. A mãe de Cara conta que a filha está respondendo à quimioterapia. Os médicos dizem que a menina tem 90% de chance de ficar curada.
“Eu estou anotando tudo, fazendo um livro para ela ler depois, quando crescer, e saber o quanto foi amada”, diz Trisha.

Fonte: Fantástico

Igreja Batista da Lagoinha prepara 100 dias de evangelismo em BH


A Igreja Batista da Lagoinha vai iniciar no dia 22 de setembro a campanha “100 dias de evangelismo” onde cada membro da igreja de Belo Horizonte poderá se comprometer em evangelizar no mínimo uma pessoa até o final do ano.
A campanha é organizada pelo Ministério Jesus no Coração da Cidade como explica o pastor Eduardo Santos. “Nós fazemos parte de uma igreja que é ganhadora de vidas. Nesses últimos meses todos teremos a oportunidade de ganhar mais uma vida para Jesus e cumprir por meio dessa ação o propósito dos 10% de BH.”
Quem desejar fazer parte deste trabalho poderá participar de um treinamento que irá dar as diretrizes necessárias para evangelizar na capital mineira. O curso de evangelismo vai acontecer entre os dias 27 e 28 de setembro, 18 e 19 de outubro e 22 e 23 de novembro.
Uma das estratégias indicadas para este programa é deixar um livro evangelístico propositalmente em um local público para que quem encontrá-lo possa ter acesso a um conteúdo cristão. Os livros terão uma mensagem explicando que foi deixado propositalmente e ainda o telefone da paz, caso o leitor tenha interesse em entrar em contato com a igreja.
Diversas estratégias e ações serão programadas entre os membros da IBL para que o objetivo de vidas seja alcançado. A quantidade de dias dessa campanha está relacionada a quantidade de dias que faltam para o final de 2012.

Fonte: Gospel Prime

Caravanas de outros países se preparam para conhecer a Expocristã


A maioria feira de artigos evangélicos da América Latina, a Expocristã, tem atraído a atenção de empresários e evangélicos de outros países, tanto que para a edição de 2012 haverá caravanas vindas de fora do Brasil.
A EBF, organizadora do evento, informa que já recebeu contato de caravanas vindas da China, Japão e África e que, além disso, algumas universidades dos Estados Unidos estarão na feira expondo seus cursos.
“A Expocristã reflete o crescimento dos evangélicos no Brasil e é o único evento que fomenta a abertura de lojas e livrarias. O interesse do mercado internacional reflete como o mundo tem observado a expansão deste grupo”, ressalta Eduardo Berzin Filho, presidente da EBF Comunicações.
As universidades que estarão mostrando seus cursos são a DBU University, da cidade de Dallas, no Texas; e a Liberty University, da cidade de Lynchburg, na Virgínia que vão tentar atrair os estudantes brasileiros interessados em intercâmbio.
O pastor argentino Rodolfo Rabassa, da Iglesia Cristiana Evangélica de Argentina também confirmou sua presença no evento. Ele que e produtos de um programa de TV estará na Expocristã para mostrar o evento para seu país. “A Expocristã é referência em todo mundo. Chama atenção o engajamento e união dos evangélicos no Brasil”, disse ele que também é presidente da Fundação Familias Felices Emanuel.
A Expocristã vai acontecer entre os dias 25 e 30 de setembro no centro de exposições do Anhembi, em São Paulo, por onde 168 mil pessoas devem passar de acordo com a expectativa dos organizadores. Durante esses cinco dias o evento deve movimentar mais de R$ 1 bilhão.

Fonte: Gospel Prime

terça-feira, 11 de setembro de 2012

População muçulmana cresce 29% em 10 anos no Brasil

Por Gospel Prime 
De acordo com o Censo 2010 realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nos últimos dez anos o número de muçulmanos cresceu 29% no país, tendo São Paulo como o estado de maior número de fiéis do Islã. Em 2000 eram 27.239 pessoas que se declaravam muçulmanas, dez anos depois foram 35.167, sendo que 21.042 são homens e 14.124 mulheres. O crescimento pode ser justificado por diversos fatores, tanto pela migração, como pelos nascimentos e conversões. Cláudio Crespo, pesquisador do IBGE, afirma que todos esses fatores podem ter influenciado nesse aumento do número de muçulmanos no Brasil e lembra que a crise financeira internacional que atingiu vários países do mundo fez com que nosso país se tornasse mais atrativo para imigrantes. O site Opera Mundi chegou a entrevistar dois muçulmanos, um se converteu ao islamismo depois de entrar em contato com suas raízes. Leandro Massud, 35 anos, se converteu ao islã depois de uma viagem ao Líbano em 1999. Neto de libaneses cristãos por parte de pai, ele passou a pesquisar mais sobre a língua, religião e cultura árabe até que decidiu mudar de religião. “O interesse nasceu em uma viagem que eu fiz ao Líbano em 1999, com meu pai e meu irmão. Eu senti uma ligação bem bacana com aquela terra”, disse. Outro exemplo mostrado pela reportagem do site foi o testemunho de Islam Shaheen, 36 anos, nascido em Alexandria, no Egito, que mora no Brasil desde 2006. Ele se casou com uma brasileira e resolveu se mudar para cá, conseguindo trabalho na Central Islâmica Brasileira de Alimentos Halal (Cibal Halal). Os dois casos exemplificam a mudança ocorrida na última década que resultou nesse aumento significativo apontado pelo Censo 2010.

Suspeita de racismo interrompe julgamento do mensalão no STF



Livro 'Caçadas de Pedrinho', de Monteiro Lobato, distribuído a escolas públicas
Por Verdade Gospel
O Supremo Tribunal Federal (STF) realiza nesta terça-feira (11) audiência de conciliação que abordará o uso do livro “Caçadas de Pedrinho”, de Monteiro Lobato, na rede pública de ensino. A audiência foi convocada para a noite desta terça pelo ministro Luiz Fux, relator de um mandado de segurança que questiona o uso do livro.
Audiência de conciliação é uma reunião feita para se chegar a um entendimento entre as partes e, nesse caso, o ministro só homologa o resultado do acordo. Uma decisão pode ser tomada ainda nesta terça, mas não é usual um entendimento na primeira audiência de conciliação.
O livro “Caçadas de Pedrinho” foi publicado em 1933 e faz parte do Programa Nacional Biblioteca na Escola (PNBE), do Ministério da Educação. Foi distribuído em escolas de todo o país.
O questionamento foi feito por uma entidade do movimento negro e por um técnico em gestão educacional. Eles afirmam que o livro tem ‘elementos racistas’. “Não há como se alegar liberdade de expressão em relação ao tema quando da leitura da obra se faz referências ao negro com estereótipos fortemente carregados de elementos racistas”, diz o recurso.
Em um trecho do livro, por exemplo, a personagem Emília, do Sítio do Pica-Pau Amarelo, diz: “É guerra e das boas. Não vai escapar ninguém – nem Tia Anastácia, que tem carne preta”.
Como argumento contra o uso do livro, os autores do mandado de segurança apontam parecer do Conselho Nacional de Educação (CNE), órgão colegiado independente ligado ao Ministério da Educação (MEC), que afirmou que certos trechos são tratados com preconceito. Depois desse parecer, porém, o conselho acabou homologando o uso do livro dentro do programa.
O parecer do CNE sugeriu uma “nota explicativa” com esclarecimentos ao leitor sobre a presença de estereótipos raciais na literatura.
O ministro Luiz Fux afirmou que a discussão é importante porque traz “preceitos constitucionais como liberdade de expressão e vedação ao racismo”. O objetivo da audiência de conciliação é, segundo o minsitro, “ensejar um desfecho conciliatório célere”.
Entre os convocados para a audiência estão os autores do mandado de segurança, o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, e o procurador-geral da República, Roberto Gurgel.
Fonte: G1

Pastor que ‘cheirou a bíblia’ debateu com Pr. Silas no ‘Fala Malafaia’

No ‘Fala Malafaia’ deste domingo (9), o pastor Silas Malafaia conversou com Lúcio Barreto, mas conhecido como pastor Lucinho. Ele é responsável pela reunião de jovens ‘Quarta Louca por Jesus’, da Igreja Missão Evangélica Praia da Costa, em Vila Velha (ES). Nos últimos dias, pastor Lucinho foi notícia e gerou polêmica nos mais variados portais e redes sociais por aparecer em uma foto “cheirando a bíblia”. Questionado sobre o fato de ter cometido um ato desrespeitoso, ele respondeu: “Desrespeito é não ler a Bíblia. É não crer nela. Desrespeitar a Bíblia é se dizer cristão em época de eleição e não dar exemplo após ser eleito”. Com cerca de 20 anos de experiência de trabalho com jovens, pastor Lucinho teve uma conversa aberta e franca com o pastor Silas, no último ‘Fala Malafaia’, que também contou com a presença do cantor Salomão do Reggae. Bacharel e mestre em teologia, natural de Belo Horizonte (MG) Lúcio Barreto é pastor desde 1998, fundador do Ministério Loucos por Jesus e autor de vários títulos com assuntos atuais voltados para a juventude, visando alcançá-la para Cristo. 
Assista o vídeo do programa:

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Banda Metal Nobre é destaque no Troféu Promessas, veja a entrevista

Banda Metal Nobre
Indicada nas categorias “Melhor Grupo” e “Melhor DVD”, a banda de rock cristão, Metal Nobre, mostra que, assim como os outros estilos, o rock também tem o seu espaço e que não há barreiras para evangelizar

O rock cristão tem vencido barreiras, sobrevivido a críticas e segue levando o amor e a Palavra de Deus por meio das letras de suas canções e do som “pesado” de suas guitarras. Ao longo dos anos, várias foram as bandas que abriram o caminho para que o rock cristão ganhasse notoriedade e espaço nas rádios e eventos gospel de todo o Brasil. Entre essas, destaque para a banda brasiliense Metal Nobre, que surgiu no cenário da música evangélica nacional no dia 5 de fevereiro de 1997.

A banda é formada por cinco integrantes: JT (vocal), Kenney Gouveia (baixo), Hirion Jr. (teclado), Leonel Valdez (guitarra) e Diego Correa (bateria). Na discografia, constam sete álbuns: “Metal Nobre” (1998), “Revelação” (1999), “Metal Nobre III” (2001), “Nas Mãos do Senhor” (CD e DVD ao vivo / 2002), “Ao teu lado” (2005), “Alta Voltagem” (2008) e o último lançamento “Made in Brazil” (abril de 2012).

A diversidade ministerial faz parte da banda Metal Nobre. Cada integrante pertence a uma igreja. “Eu sou membro da Assembleia de Deus Madureira em Taguatinga (DF), o Hirion é da 1ª Igreja Batista de Brasília, o Leonel é do Caminho da Graça, o Kenney da Batista Filadélfia e o Diego da Aliança Cristã. Essa pluralidade ministerial só enriquece o nosso conteúdo na hora de compor a letra de cada música ou na hora de preparar uma mensagem”, compartilha JT que, além de vocalista, é o fundador da banda, junto ao baixista Kenney.

A história da banda Metal Nobre começou quando os fundadores resolveram juntar uma “galera” para fazer um som diferente. “Queríamos algo novo, que tivesse a nossa cara. Naquela época, fomos convidados para tocar em um show em Brasília e depois vieram outros convites e não paramos mais…”, relembra JT. A partir daí as apresentações foram se estendendo para outros estados e logo depois, em 1998, gravaram o primeiro CD, intitulado “Metal Nobre”.

Sobre a escolha do nome para a banda, JT conta um fato inusitado: “Um dia fomos ensaiar e ficamos cerca de três horas tentando encontrar o nome certo. Um dos nomes sugeridos foi ‘Prax’! Mas não foi aceito. No dia seguinte, o baixista Kenney me ligou às seis da manhã dizendo: ‘Tive um sonho em que nos apresentávamos em um grande show e o pastor Silvério Perez (um dos grandes incentivadores do movimento de rock cristão no Brasil) estava com uma camiseta na qual estava escrito: Metal Nobre. Ele esticava e dizia: Este é o nome: Metal Nobre! Porque vocês são ouro para Deus.’ Após Kenney ter me relatado esse sonho, não tive dúvidas de que esse seria o nome da banda.”

Desde então, a banda Metal Nobre tem levado a Palavra de Deus por onde passa. Prova disso são os vários testemunhos de conversão: “O que mais nos alegra o coração é ver que a Palavra de Deus não volta vazia. Temos visto o crescimento de testemunhos de pessoas que são impactadas nos eventos. Certa vez, em um show, contabilizamos mais de 120 pessoas aceitando a Jesus como Senhor e Salvador de suas vidas. Isso sim faz valer à pena, esse é nosso combustível, pois fomos chamados para evangelizar. As dificuldades sempre vão existir. Ainda mais se a banda for de um estilo não muito comum na igreja, como o rock. Mas seguimos para o alvo, que é Cristo”, ressalta o vocalista JT.

Essa é a banda Metal Nobre, que tem suas influências musicais em grupos renomados internacionalmente como: Whitecross, REZ, Bride, Petra e Guardian. Em entrevista exclusiva, a banda, indicada nas categorias “Melhor Grupo” e “Melhor DVD” do Troféu Promessas, fala da carreira, das dificuldades em relação ao estilo e ainda do compromisso com a mensagem do evangelho.

Troféu Promessas: Na história do rock cristão, percebemos que as primeiras bandas foram mal recebidas pelas igrejas, pois o rock, além de não ser bem-visto, era associado a mau comportamento. Hoje, a realidade é outra. Com uma mudança de mentalidade, o rock recebe melhor aceitação do público cristão. A que se deve essa mudança?

Metal Nobre: Na verdade, tudo se resume em “metanóia”, palavra grega que quer dizer “mudança de mente”. Os jovens de ontem, são os líderes de hoje e entendem que o que faz a diferença é a vida em Cristo e não a aparência. Creio que está acontecendo um amadurecimento por parte dos evangélicos. As pessoas têm notado que se pode ouvir e curtir uma música “pesada” sem ser “rebelde” ou “alienado”. Algumas pessoas fazem um pré-julgamento devido à expressão “metal”, porém, uma das coisas que nos deixa mais felizes quando acaba algum evento, além das conversões e reconciliações que ali acontecem, é quando alguém se aproxima e nos fala: “Nunca imaginei que Deus pudesse agir por meio do rock! Estou quebrantando(a) e com certeza vocês agora fazem parte das minhas orações.”

Troféu Promessas: Quais fatores foram fundamentais para que o rock cristão alcançasse mais visibilidade hoje?

Metal Nobre: Houve uma profissionalização de um modo geral na música cristã. A tecnologia contribuiu para que a nossa música melhorasse em todos os sentidos, sem deixar a desejar em nada quando comparada a qualidade da boa música secular. O público está mais exigente em relação à qualidade.

Troféu Promessas: Ao longo da carreira, muitas bandas mudam de estilo, adequando-se ao gosto do público. Porém, percebemos que a banda Metal Nobre conserva a essência musical do início da formação. Como isso é possível?

Metal Nobre: Porque fazemos o que realmente gostamos. Na verdade, estamos sempre tentando aperfeiçoar o nosso trabalho, mas sem se preocupar com modismos. Aperfeiçoar não é mudar e sim melhorar sem perder a essência.

Troféu Promessas: Essa essência pode ser percebida no último trabalho que vocês lançaram, o DVD “Made in Brazil” que, inclusive, está concorrendo na categoria “Melhor DVD” do Troféu Promessas. Conte-nos detalhes interessantes que envolveram a produção deste álbum.

Metal Nobre (vocalista JT): Em 2008, tive a ideia louca de gravar um DVD com três baterias ao mesmo tempo. Gravamos quatro shows nas cidades de Taguatinga (DF), Manaus (AM), Aparecida de Goiânia (GO) e São José do Rio Preto (SP). Foi uma das experiências mais maravilhosas pela qual a banda já passou. O show em Brasília foi muito difícil por ter sido o primeiro. Poucos ensaios e músicos convidados tocando conosco. Nós mesmos que contratamos tudo. Da filmagem a estrutura de palco, som e iluminação. Depois desse show, seguimos para Manaus, levando uma equipe para filmar tudo. O terceiro show foi em Aparecida de Goiânia (GO), o quarto em São José do Rio Preto. Todos foram maravilhosos, mas as viagens para Goiânia e São José do Rio Preto foram especiais por terem sido de carro. A galera seguiu em oito carros, levando tudo. De equipamento de filmagem a som de palco. Os problemas foram vários, carros quebrando, carro andando a 40 km por hora para não esquentar. (Risos.) A galera se divertiu muito na estrada. Finalmente terminamos de gravar os shows em setembro e o plano era terminar a edição até novembro para mandar prensar em dezembro, porém, mais uma vez, encontramos dificuldades. A empresa de edição não continuou o trabalho. Mas foi aí que nosso tecladista, Hirion, resolveu aprender a editar tudo para que o trabalho não parasse. Ele ficou dois meses selecionando as imagens, quase que frame por frame. No fim de 2010, um amigo nosso chamado David, que trabalha com edição de imagens, resolveu nos ajudar e entrou na luta. Passamos noites em claro para terminar o trabalho. Confesso que por duas vezes cheguei a pensar em parar tudo e destruir as fitas, pois era muita luta para sair um DVD. Hoje, depois de ver o trabalho terminado e concorrendo a duas categorias no Troféu Promessas, eu digo: VALEU À PENA! Eu nunca poderia imaginar que esse era o plano de Deus para esse trabalho. Foi difícil, foi doloroso, mas era o Senhor quem estava à frente dessa obra. Valeu, Deus!

Troféu Promessas: Como chegaram à escolha do nome “Made in Brazil” para o DVD?

Metal Nobre: A ideia para o nome desse DVD, veio dos shows que fazíamos pelo Brasil. Algo que mostrasse como é um show de rock gospel brasileiro, algo “MADE IN BRAZIL”!

Troféu Promessas: Vocês passaram um bom tempo organizando o material que faria parte do DVD. Como já dito acima, os registros audiovisuais foram feitos em quatro cidades. Qual mensagem a banda quis passar por meio desses registros?

Metal Nobre: Queríamos mostrar como é a vida de um músico na estrada. As dificuldades de uma banda de rock independente e que, apesar das portas fechadas, é possível vencer. Creio que conseguimos o nosso objetivo.

Troféu Promessas: Quais as características que marcam o DVD “Made in Brazil”?

Metal Nobre: O DVD “Made in Brazil” vem mostrar que com fé, garra e força de vontade, podemos chegar onde grandes nomes da música gospel nacional já chegaram e ir além também.

Troféu Promessas: Um dos registros marcantes do DVD foi a execução do medley dos corinhos: “Três Palavrinhas só” e “Gozo eu tenho em Jesus”. Como tiveram essa ideia?

Metal Nobre: Sempre colocamos um corinho em nossos CDs. O primeiro teve Jericó, o segundo Jeová e esse medley veio no terceiro CD. O quarto CD foi ao vivo, o quinto teve a música “Povo Barulhento” e o sexto teve “Exaltar-te-ei”. A escolha desse corinho para o DVD Made in Brazil foi feita pelo fato de ser uma música bem “pra cima” e deu certo. É uma das músicas mais pedidas nos nossos shows.

Troféu Promessas: Aliás, essa é uma especialidade da banda. Durante as ministrações vocês sempre cantam corinhos evangélicos antigos ou canções que já marcaram época no meio gospel. Falem um pouco sobre essa característica da banda.

Metal Nobre: Nossa ideia é não permitir que essas músicas caiam no esquecimento ou que sejam consideradas ultrapassadas. A única coisa que fazemos é dar uma “cara” nova para elas, fazer uma nova roupagem musical, atualizá-las. A juventude tem que saber que existem músicas que marcaram época e que jamais poderão ser esquecidas. Se depender da banda Metal Nobre cada uma delas será resgatada.

Troféu Promessas: O público de vocês é bem interativo e fiel, inclusive, nas redes sociais. A que vocês atribuem esse apoio?

Metal Nobre: Na verdade, somos uma família de roqueiros celestiais. A banda Metal Nobre não teria chegado onde chegou se não fosse esse “bando de loucos” por Jesus que grita, bate a cabeça, mas que também ora e paga o preço pelas vidas sedentas por Deus. Muitas pessoas acham que eles só sabem ir aos shows, mas eles oram, jejuam e amam a Deus incondicionalmente. Tudo que podemos dizer para eles é: VALEU POR TUDO, GALERA LOUCA POR JESUS!

Troféu Promessas: Falem da responsabilidade que a banda tem com o evangelho de Cristo e com a pregação da Palavra de Deus.

Metal Nobre: Entendemos que fomos chamados para evangelizar. Em todos os nossos shows, além de pregarmos a Palavra de Deus, fazemos o apelo para aqueles que querem aceitar a Jesus em suas vidas. Em nosso contrato, consta uma cláusula em que pedimos uma equipe local para recepcionar os novos convertidos. Nosso ministério foi iniciado no coração de Deus e não queremos decepcioná-Lo. Quando recebemos uma ligação ou um e-mail ou até uma mensagem em nosso Facebook, de alguém que diz: “Converti a Cristo em um show de vocês e sigo a Cristo até hoje!” Sentimos o peso da responsabilidade, percebemos o porquê de sermos METAL NOBRE.

Troféu Promessas: Como vocês definem as indicações da banda ao Troféu Promessas?

Metal Nobre: Tudo começou com a iniciativa do nosso tecladista Hirion que foi quem fez a nossa inscrição. Quando soubemos da indicação para concorrer ao Troféu Promessas à “Melhor Grupo” e “Melhor DVD”, quase enlouquecemos de alegria! Pensa comigo: uma banda independente, de rock pesado e com um DVD feito pelos próprios integrantes! Seria possível duvidar que Deus tenha sido o grande Arquiteto da nossa entrada no Troféu Promessas? De maneira alguma! Hoje, mais do que nunca, podemos dizer que somos Metal Nobre NAS MÃOS DO SENHOR.

Troféu Promessas: Como vocês veem o rock cristão sendo representado em uma premiação como esta?

Metal Nobre: O rock cristão está se profissionalizando a cada dia mais, e o reconhecimento está vindo de forma natural. E assim como os outros estilos, tem alcançado o seu espaço. O Troféu Promessas está de parabéns pela iniciativa. Oro a Deus para que as gravadoras sigam esse exemplo de pluralidade musical.

Troféu Promessas: Deixem uma mensagem final sobre o rock cristão a todos os nossos leitores.

Metal Nobre: Gostaríamos de citar parte de uma música nossa: “[...] já é hora de parar com a discriminação [...] e mostrar que no Reino de Deus não há divisão, que mesmo sendo diferentes, podemos ser irmãos”. Valeu, Deus!

Conheça a banda Metal Nobre:
http://www.metalnobre.com.br
http://www.facebook.com/metalnobre
@bandametalnobre

Para contatos:
Allelujah Produções e eventos
17 3033 9595 - 17 8168 9646

Quartel Design – Assessoria
Por Ana Paula Costa | Coronel de Comunicação
E-mail: imprensa@trofeupromessas.com.br

Candidato exibe vídeo com beijo gay em campanha de TV


Um vídeo com um beijo gay utilizado na campanha do candidato Leonel Camasão, do PSOL, está causando polêmica em Joinville, no Norte de Santa Catarina. O Jornal da Cidade publicou um editorial tachando o beijo de “nojento” e “asqueroso”.
O candidato diz que apenas decidiu reexibir o vídeo, utilizado em outra campanha do partido, em São Paulo, em 2010. E afirma que a imagem não será tirada do ar.
“Da nossa parte não tem problema nenhum manter o vídeo no ar. Porém, estamos sofrendo agressões verbais de diversas pessoas, inclusive jornalistas”, diz.
No Jornal da Cidade, o editor-chefe João Francisco da Silva compara o beijo ao ato de “alguém defecar em público ou assoar o nariz à mesa”. “Para mim isso é tara, psicopatia. No mínimo, falta de decoro”, diz, no texto.
Após a publicação no jornal, o candidato entrou com um pedido à Promotoria de Direitos Humanos e Cidadania do Ministério Público de Santa Catarina para obter um direito de resposta. Segundo ele, os comentários são agressivos e vão contra a população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros) e o partido.
Para o candidato, este tipo de manifestação deixa clara a necessidade do Congresso Nacional aprovar uma lei que criminalize a homofobia. “Não é mais aceitável que, em pleno século 21, tenhamos que assistir e ler este tipo de barbaridade”, diz.
Além das medidas judiciais, o PSOL também criou uma petição on-line em repúdio ao jornal. Segundo Camasão, “a petição on-line teve início há dois dias e já tem mais de 500 assinaturas”.
Procurado pelo G1, João Francisco da Silva mantém a crítica. “Isso agride a sociedade. Eu não sou homofóbico. Não tem nada a ver com homofobia, mas sim com valores morais. A população é convidada para assistir ao horário eleitoral, e não acho que o beijo contribua para ajudar a escolher o candidato.”
“Sou jornalista há 43 anos e não vou negligenciar os valores em que acredito. Foi repugnante assistir”, diz.

Fonte: G1

O Pastor Youcef Nadarkhani foi libertado

Por  The Christian Post

O Centro Brasileiro para Lei e Justiça (BCLJ) aplaudiu os esforços internacionais para libertar o pastor iraniano Youcef Nadarkhani, diz o diretor da BCLJ, Filipe Coelho.
O pastor Youcef foi libertado neste sábado depois de ser absolvido da acusação de apostasia. Suas acusações foram reduzidas a evangelismo aos muçulmanos que tem a pena de três anos de prisão, mas como já cumpriu este tempo, Youcef foi libertado.
“Nós aplaudimos os esforços internacionais para assegurar que a justiça fosse feita e a liberdade preservada”, disse Filipe Coelho.
Entretanto, o Irã ainda tem a necessidade de melhorar as aparências por condenar o pastor Youcef de evangelizar muçulmanos. Segundo Filipe, o direito universal de liberdade de religião inclui não somente o direito de mudar de religião como também o direito de expressar exteriormente uma fé.
“A insistência do Irã de achar pastor Youcef culpado de alguns crimes representa seu padrão contínuo de supressão à liberdade religiosa com táticas de intimidação”, afirmou.
Depois da vitória, Filipe acredita que a pressão internacional pode fazer a diferença.
No caso do Brasil, que tem boas relações diplomáticas com o Irã, o país manteve semanalmente reuniões entre o embaixador do Irã no Brasil, Mohammad Ali Ghanezadeg Ezabadi e o senador Magno Malta e o presidente do Partido Social Cristão (PSC), Pr. Everaldo Pereira, em prol da libertação de Youcef.
Além disso, pastores e líderes evangélicos brasileiros protestaram durante a Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, Rio +20, bem como enviaram uma carta direta ao presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad exigindo que o Irã libertasse o pastor. Tais ações tiveram resultados positivos, segundo Filipe.
Uma campanha do Twitter “Tweet para Youcef” atingiu mais de 3 milhões de contas, com o intiuito de levar notícias e informações sobre o pastor cristão preso. Segundo o Centro Americano para Lei e Justiça (ACLJ), a história do pastor esteve alcançando a cada dia 2.246.388 contas de Twitter na língua inglesa e 785.921 na língua portuguesa, através da BCLJ.
Na semana passada, Filipe disse em um email ao The Christian Post. que a campanha poderia trazer consciência mundial para a situação do pastor e criar um despertar internacional para o abuso dos direitos humanos no Irã. Os resultados disso, Filipe disse ele, seriam de um esforço multinacional a pressionar o Irã a cumprir suas obrigações internacionais, que inclui a de proteger o direito de uma pessoa exercer livremente a sua fé. Com a libertação de Youcef, os resultados parecem estar se cumprindo.
Youcef Nadarkhani foi preso em 13 de outubro de 2009, depois de protestar contra a decisão do governo de forçar todas as crianças, incluindo seus próprios filhos cristãos, de ler o Alcorão.
Youcef foi inicialmente acusado de protestar, mas as acusações foram posteriormente alteradas para a apostasia e evangelismo aos muçulmanos. Em 2010, ele foi condenado à morte e a decisão foi confirmada pelo Tribunal Supremo do Irã no ano passado.
Nadarkhani, que está agora com sua família, agradeceu os esforços e orações de todos ao redor do mundo por sua libertação.
"Obrigado a todos que me apoiaram com as suas orações," Nadarkhani disse, de acordo com Present Truth Ministries.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails